Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
6

Militares ucranianos cercados em Azovstal receberam ordem para deixar de combater

Complexo metalúrgico foi a última bolsa de resistência ucraniana nesta cidade portuária no Mar de Azov.
Lusa 20 de Maio de 2022 às 13:43
Fábrica de Azovstal
Fábrica de Azovstal FOTO: Reuters
Os últimos soldados ucranianos entrincheirados na fábrica siderúrgica Azovstal, em Mariupol, sudeste da Ucrânia, receberam ordens de Kiev para "deixar de defender a cidade", anunciou esta sexta-feira um dos comandantes do regimento Azov.

"O alto comando militar deu a ordem para salvar a vida dos soldados da nossa guarnição, parando de defender a cidade", disse Denys Prokopenko, comandante do regimento Azov, uma das unidades ucranianas presentes na siderúrgica.

O complexo metalúrgico, com o seu labirinto de galerias subterrâneas escavadas nos tempos soviéticos, foi a última bolsa de resistência ucraniana nesta cidade portuária no Mar de Azov, fortemente bombardeada pelos russos.

Ucrânia Azovstal Kiev Mariupol política defesa forças armadas
Ver comentários
}