Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
4

Quatro rostos perfilados no CDS para substituir Assunção Cristas

João Almeida, Francisco Rodrigues dos Santos, Telmo Correia e Lobo d’Ávila na calha.
Diana Ramos 8 de Outubro de 2019 às 08:32
João Almeida  já assumiu que apresentará uma moção ao congresso extraordinário do CDS-PP
O Líder da JP  diz que na altura própria avaliará as suas ações
Telmo Correia lembra que quem tem responsabilidades no partido deve assumi-las
Filipe Lobo D’Ávila diz estar em reflexão quanto a uma eventual candidatura, mas sem pressas
João Almeida  já assumiu que apresentará uma moção ao congresso extraordinário do CDS-PP
O Líder da JP  diz que na altura própria avaliará as suas ações
Telmo Correia lembra que quem tem responsabilidades no partido deve assumi-las
Filipe Lobo D’Ávila diz estar em reflexão quanto a uma eventual candidatura, mas sem pressas
João Almeida  já assumiu que apresentará uma moção ao congresso extraordinário do CDS-PP
O Líder da JP  diz que na altura própria avaliará as suas ações
Telmo Correia lembra que quem tem responsabilidades no partido deve assumi-las
Filipe Lobo D’Ávila diz estar em reflexão quanto a uma eventual candidatura, mas sem pressas
São quatro os rostos que avaliam uma candidatura à sucessão de Assunção Cristas no CDS. Para já, ninguém assume estar na corrida, mas João Almeida, porta-voz, Francisco Rodrigues dos Santos, líder da Juventude Popular, Telmo Correia, deputado, e Filipe Lobo d’Ávila, ex-dirigente, estão a avaliar.

Ao CM, fontes centristas admitem que, reduzindo-se "o natural é que a solução saia da bancada parlamentar". E, de entre os cinco eleitos, só dois estão mais perfilados. João Almeida foi o primeiro a frisar nas redes sociais, ainda de madrugada, a "derrota estrondosa" do CDS.

À tarde, admitiu que apresentará uma moção ao congresso extraordinário, não excluindo candidatar-se, ainda que reconheça que "não estava de todo nos planos".

Outro rosto na bancada a avaliar o resultado eleitoral é Telmo Correia, que admite ao CM que "a situação do partido é tal que quem tem responsabilidades deve assumi-las", lembrando que é também presidente do conselho nacional. E frisa a bancada do CDS, mais pequena, "tem que marcar a diferença de forma equilibrada", sublinhando o CDS como "uma direita tradicional e moderada".

"Desejo que a bancada seja eficaz, que o partido saia unido e que não se radicalize a discussão", diz confirmando estar a ponderar mas sem garantir que concorra.

Francisco Rodrigues dos Santos, o ‘Chicão’ da JP, remeteu o CM para as redes sociais, onde escreveu que "as ações sensatas não são apenas prudentes, como as mais apropriadas". "Da minha parte, e na altura própria, avaliarei as minhas".

Filipe Lobo d’Ávila, que se afastou do partido, diz estar "em reflexão", mas sem pressas. Da corrida está totalmente afastado Pedro Mota Soares. 

Assunção Cristas vai encabeçar comitiva que vai reunir com Marcelo em Belém
A presidente demissionária do CDS vai liderar a delegação do partido que será recebida na hoje pelo Chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, sobre os resultados das legislativas.

Assunção Cristas irá com os vice-presidentes Cecília Meireles e Nuno Melo e com Telmo Correia, que preside ao conselho nacional. 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)