Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Autarca alemão esfaqueado no pescoço num restaurante

Em causa estará a sua defesa de uma política pró-refugiados.
28 de Novembro de 2017 às 12:11
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
Andreas Hollstein
O presidente da câmara de Altena, oeste da Alemanha, ficou ferido no pescoço quando um homem que se manifestou contra a política pró-refugiados do município o atacou com uma faca, indicaram esta terça-feira fontes policiais.

"Os serviços de segurança partiram do princípio de que o ataque tem uma motivação política", tendo em conta os propósitos do agressor, indicou o ministro presidente do estado regional da Renânia do Norte/Westáfália, onde decorreu o incidente, na noite de segunda-feira.

Hoje de manhã, a chanceler alemã, Angela Merkel, condenou o ataque a Andreas Hollstein, membro do seu partido conservador, CDU.

"Estou horrorizada com este ataque com uma faca", escreveu Merkel no Twitter, através do porta-voz.

O presidente da câmara encontrava-se num restaurante e o agressor, de 56 anos, que segundo testemunhas estava visivelmente alcoolizado, abordou-o para perguntar se Hollstein era o líder do município.

Face à resposta afirmativa de Hollstein, o agressor começou a criticar a política municipal de apoio aos refugiados e, munido com uma faca com uma lâmina de 30 centímetros, atacou o presidente da câmara, antes de ferir também um empregado de mesa do restaurante.

Assistido no hospital local, Hollstein acabou por ter alta pouco depois.

Altena, com cerca de 18.000 habitantes, esteve em tempos no centro da atualidade noticiosa devido à política generosa em relação aos migrantes, tendo acolhido mais refugiados do que lhe competia, segundo o sistema nacional de repartição.

Mais de um milhão de pessoas pediram asilo na Alemanha desde 2015, na sequência da decisão de Merkel de abrir as portas do país. A decisão valeu-lhe inúmera críticas de vários setores alemães, as mais graves feitas pela extrema-direita.

A agressão a Hollstein lembra outra ocorrida em outubro de 2015 visando a homóloga de Colónia, Henriette Reker, que ficou gravemente ferida por um apoiante da extrema-direita que protestava contra a chegada de migrantes que pediram asilo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)