Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Avião e militares portugueses participam no cortejo do dia nacional de França em Paris

Força Área portuguesa acedeu a este convite enviando um avião C295 tripulado por quatro militares nacionais, dois oficiais e dois sargentos.
Lusa 12 de Julho de 2019 às 12:34
Militares portugueses
Militares portugueses
Militares portugueses
Militares portugueses
Militares portugueses
Militares portugueses
Militares portugueses
Militares portugueses
Militares portugueses
Um avião C295 da Força Aérea e quase 30 militares do Exército e da Marinha de Portugal vão estar envolvidos no tradicional cortejo do dia nacional de França, no domingo, nos Campos Elísios, em Paris.

O tradicional desfile das Forças Armadas francesas no 14 de julho, ou dia da Bastilha, não vai só contar com a presença do Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, em Paris, mas também com um contingente militar português que desfilará na Avenida dos Campos Elísios.

Esta informação foi confirmada à agência Lusa por fonte oficial das Forças Armadas portuguesas.

Com a parada militar sob o mote "Agir em conjunto", homenageando as forças dos países que fazem parte da Iniciativa Europeia de Intervenção, coordenada pela França e que reúne 10 países europeus, o Estado gaulês convidou militares da Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Estónia, Finlândia, Holanda, Portugal e Reino Unido para se juntarem ao seu maior desfile anual.

A Força Área portuguesa acedeu a este convite enviando um avião C295 tripulado por quatro militares nacionais, dois oficiais e dois sargentos. Esta aeronave tem tido intervenções nas missões Frontex e tem estado deslocada em Itália e Espanha, cumprindo missões ao abrigo da cooperação dentro da União Europeia.

Já a comitiva do Exército português será composta por sete paraquedistas do Regimento nº10 de Aveiro que fizeram parte da 4ª Força Nacional Destacada na República Centro Africana e regressaram em março deste ano da sua missão.

A Marinha marcará presença com cerca de 15 militares, entre oficiais, sargentos e praças, tendo todos participado em missões de cooperação próxima com a França. Uma delas foi a Corymbe, no Golfo da Guiné, um exercício conjunto coordenado por França e por Espanha e a outra foi a escolta do mais novo porta-aviões da Armada francesa, o Charles de Gaulle. A fragata Corte-Real assegurou a segurança deste gigante durante a sua passagem no Mediterrâneo.

Outro dos temas do desfile do 14 de julho este ano é a inovação. Este desfile vai contar com 67 aviões da Força Aérea francesa, 4.300 tropas a pé, 196 veículos militares, 237 tropas a cavalo e 40 helicópteros. Tal como todos os anos, desde 1980, o desfile começa no Arco do Triunfo e termina na Praça Concorde, onde está a tribuna de honra com o Presidente da República francesa, Emmanuel Macron, e os seus convidados.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)