Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Avião que caiu na Indonésia apresentou falhas durante voo na véspera

Ligação marcada por variações abruptas de velocidade e altitude deu o alerta sobre condição do avião no domingo.
30 de Outubro de 2018 às 08:52
Boeing 737 Max 8
Avião novo com 189 pessoas a bordo despenha-se no mar da Indonésia
Destroços recolhidos do avião que caiu no mar da Indonésia
Destroços recolhidos do avião que caiu no mar da Indonésia
Boeing 737 Max 8
Avião novo com 189 pessoas a bordo despenha-se no mar da Indonésia
Destroços recolhidos do avião que caiu no mar da Indonésia
Destroços recolhidos do avião que caiu no mar da Indonésia
Boeing 737 Max 8
Avião novo com 189 pessoas a bordo despenha-se no mar da Indonésia
Destroços recolhidos do avião que caiu no mar da Indonésia
Destroços recolhidos do avião que caiu no mar da Indonésia

O avião Boeing 737 MAX da companhia Lion Air que caiu na Indonésia na segunda-feira de manhã voou de forma errática na noite anterior, quando teve um "problema técnico", de acordo com dados do site FlightTradar24.

Depois de decolar de Denpasar na ilha de Bali, na noite de domingo, o avião registou variações incomuns de altitude e velocidade nos primeiros minutos de voo - incluindo uma queda de 875 pés (266 metros) em 27 segundos quando normalmente seria ascendente - antes de estabilizar e voar para Jacarta.

No entanto, os pilotos mantiveram o avião a uma altitude máxima de 28.000 pés em comparação com 36.000 pés na mesma rota no início da semana.

O CEO da Lion Air, Edward Sirait, disse aos repórteres na segunda-feira que ocorreu um problema técnico no voo de Denpasar-Jacarta, mas que foi resolvido "de acordo com o procedimento".

Dois dos passageiros desse voo fizeram publicações no Instagram, relatando que estavam preocupados com problemas com o sistema de ar condicionado e na iluminação da cabine, antes de o avião partir com quase três horas de atraso.

"Fiquei zangada porque, como passageira que pagou sua passagem, temos todo o direito de questionar a segurança da aeronave", disse a apresentadora de TV Conchita Caroline, que viajou no avião. Acrescenta que ouviu ruído "estranho" do motor na descolagem que continuou durante o vôo.

Não ficou claro se os problemas da cabine estavam de alguma forma relacionados ao problema técnico mencionado pelo CEO da companhia aérea.

O voo de Denpasar-Jakarta aterrou às 22h55 (hora local) no domingo, dando aos engenheiros seis horas e meia no máximo para verificarem a condição do avião antes de ser despachado para o vôo fatal de Jakarta-Pangkal Pinang, às 6h20 da segunda-feira.

O avião mergulhou no mar minutos depois de decolar de Jacarta e todas as 189 pessoas a bordo são dadas como mortas.

O FlightRadar24 também relatou velocidades e altitudes de ar incomuns nos poucos minutos que o Flight JT610 estava no ar na segunda-feira.

Fotos de supostos registros técnicos e de manutenção após o voo de domingo estão a ser divulgadas on-line, mas até o momento não confirmadas pela companhia aérea ou pelos investigadores.

O presidente da companhia, Edward Sirait,  recusou-se a detalhar os procedimentos de manutenção tomados na noite de domingo para segunda-feira. O responsável disse à Reuters que a Lion Air deu todas as informações relevantes sobre os voos e manutenção do avião em causa ao Comité Nacional de Segurança de Transporte da Indonésia, que investiga o caso.

Dados mostram voo fora do comum

Os dados do site FlightRadar24 mostram que o primeiro sinal de que algo estava errado no voo fatal  de segunda-feira ocorreu dois minutos após a descolagem, quando o avião atingiu os 2.000 pés. Pilotos contactados pela Reuters explicam que as variações podem indicar uma falha nos sensores eletrónicos que controlam a velocidade e posicionamento do avião durante o voo.

Nesse ponto, a aeronave desceu mais de 500 pés e desviou para a esquerda antes de subir novamente para 5.000 pés, onde ficou durante a maior parte do resto do voo.

O avião começou a ganhar velocidade nos momentos finais e chegou a 345 nós (639 km/h) antes que os dados fossem perdidos quando estava a 3.650 pés.

Dois pescadores que viram o acidente a partir de um barco no mar dizem à Reuters que o avião balançou ligeiramente, mas não fez barulho ao cair. E contam que o aparelho entrou na água quase na horizontal, com o nariz ligeiramente para baixo. Ouviu-se um som de explosão quando o aparelho mergulhou de nariz no mar e depois uma coluna de fumo.

O céu estava limpo à hora do acidente, pelas 6h33 da segunda-feira, de acordo com o chefe do comitê de segurança de transporte da Indonésia, que disse que os pilotos solicitaram o retorno a Jacarta. Vários pilotos dizem que, mesmo com sensores defeituosos e sem sistemas de piloto automático, seria sempre possível fazer uma aterragem baseada no controlo visual da pista.

 

Boeing Indonésia MAX FlightTradar24 Jacarta Bali Lion Air Denpasar CEO Edward Sirait Denpasar-Jacarta
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)