Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Bolsonaro diz que Macron tentou aparecer como o único defensor do ambiente no mundo

Controvérsia entre Bolsonaro e Macron começou depois de o presidente francês ter acusado o brasileiro de ter mentido.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 28 de Agosto de 2019 às 21:26
Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro

Num novo ataque a Emmanuel Macron, com quem desde a semana passada tem trocado acusações e ofensas, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou esta quarta-feira que o presidente da França tentou aparecer como o único defensor do Ambiente no mundo. E que, acrescentou, essa agenda não é de Macron e sim de muitos países.

"No meu entendimento, houve um aproveitamento por parte do senhor presidente Macron para se capitalizar perante o mundo como aquela pessoa única e exclusiva interessada em defender o Ambiente. Essa bandeira não é dele, é nossa, é do Chile, de muitos países no mundo", disparou Bolsonaro em Brasília ao lado do presidente do Chile, Sebastian Piñera, que esta quarta-feira iniciou uma visita oficial ao Brasil.

Depois, Bolsonaro acrescentou que a "inverdade" de Macron ser o grande defensor da Amazónia só ganhou força porque o presidente da França, segundo o brasileiro, é de esquerda. Confrontado por um jornalista com a informação de que, em França, Macron é considerado um político de centro e não de esquerda, Bolsonaro manteve a sua avaliação.

"Pode ser de centro para você, para os jornais franceses, para mim não. A gente sabe que ele é de esquerda por causa do comportamento dele", completou o governante brasileiro.

A controvérsia entre Bolsonaro e Macron começou depois de o presidente francês ter acusado o brasileiro de ter mentido ao garantir que ia proteger a Amazónia para conseguir o acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul, e depois não fazer nada para conter os devastadores incêndios que estão a destruir a floresta. Bolsonaro não gostou e recorreu a uma questão pessoal para responder a Macron, ironizando o facto de a mulher do presidente francês, Brigitte Macron, ser 24 anos mais velha do que o marido, enquanto a sua mulher, Michelle Bolsonaro, é 27 anos mais nova do que ele.

A partir daí, os dois trocaram mais farpas, com o brasileiro a condicionar a aceitação de uma ajuda de 20 milhões de dólares oferecidos pelo G7 a um pedido formal de desculpas de Macron. Este, por seu turno, afirmou que Bolsonaro envergonha os brasileiros e que espera que o Brasil tenha rapidamente um presidente melhor, que se saiba comportar.
Jair Bolsonaro Emmanuel Macron Ambiente Mundo Brasil Amazónia França política diplomacia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)