Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Bolsonaro espanca boneco que representava o ex-presidente Lula da Silva

Nem a vitória nas presidenciais eliminou o ódio que Bolsonaro tem pelo ex-presidente.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 16 de Junho de 2019 às 15:59
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

Numa nova exibição do ódio visceral que tem pela esquerda em geral, e, particularmente, pelo ex-presidente Lula da Silva, Jair Bolsonaro protagonizou, este sábado, um caricato episódio ao ir a uma cerimónia militar em Santa Maria, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul. No evento, Bolsonaro expressou toda a sua raiva espancando um boneco que representava o antigo chefe de Estado.

A cena, que levou à histeria dos apoiantes de Bolsonaro que se encontravam no local, aconteceu na estrada ERS 287, que liga a base aérea de Santa Maria, onde o avião presidencial aterrou, ao quartel de artilharia, onde ocorreu a cerimónia.





Ao ver um dos manifestantes com um boneco insuflável que representava Lula vestido com roupa de presidiário, Bolsonaro mandou parar o carro que o levava em direção ao quartel, tirou o boneco da mão do apoiante e começou a espancá-lo.

Bolsonaro deu várias bofetadas no rosto do boneco, enquanto a multidão delirava com a situação e o chamava de "Mito", nome pelo qual o atual presidente gosta de ser chamado. Depois, num outro gesto de raiva, Bolsonaro atirou o boneco com a imagem de Lula pelo ar, voltou a entrar no carro e continuou a viagem.

Lula da Silva, que nessa altura liderava as sondagens, e o Partido dos Trabalhadores foram os principais alvos de Jair Bolsonaro durante a campanha para as presidenciais de Outubro do ano passado, que o atual presidente venceu após a justiça ter impedido o antigo presidente de concorrer, por ter sido condenado e preso por corrupção pelo então juiz Sérgio Moro, atualmente ministro da Justiça.

Mas nem a vitória nas presidenciais eliminou o ódio que Bolsonaro tem por Lula, a quem culpa pela gravíssima situação em que o Brasil se encontra e que cumpre pena desde o dia 7 de Abril do ano passado no sul do Brasil. 

Bolsonaro já chegou a afirmar diversas vezes que, se o poder de decisão fosse seu, o antigo presidente nunca mais sairia da cadeia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)