Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Canadá dá asilo a jovem saudita que fugiu da família após de rejeitar casamento arranjado

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau.
12 de Janeiro de 2019 às 09:21
Rahaf Mohammed al-Qunun
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Rahaf Mohammed al-Qunun
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Rahaf Mohammed al-Qunun
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá
Jovem saudita que fugiu da Arábia Saudita pede asilo ao Canadá

O Canadá decidiu conceder asilo à jovem saudita que fugiu da sua família para Banguecoque, na Tailândia, depois de rejeitar um casamento arranjado.

Rahaf Mohammed al-Qunun pediu na passada terça-feira asilo ao Canadá. "Eu quero que o Canadá me conceda asilo", escreveu na rede social Twitter, após ter deixado de ter acesso ao registo do visto de turista com o qual esperava entrar na Austrália, quando foi detida em Banguecoque no passado sábado.

Justin Trudeau, primeiro-ministro canadiano, anunciou à comunicação social que iria conceder asilo à jovem. "O Canadá é um país que entende o quão importante é defender os direitos humanos, defender os direitos das mulheres no mundo, e posso confirmar que aceitámos o pedido da ONU", declarou o chefe de Governo de Otava.


Rahaf Mohammed Al-Qunun dizia receber ameaças de morte da sua família por ter rejeitado um casamento arranjado e também a religião islâmica.

De férias no Kuwait com sua família, Rahaf Mohammed al-Qunun, de 18 anos, fugiu e aterrou no aeroporto de Banguecoque no último sábado onde acabou por ser detida pelas autoridades tailandesas.

Mal chegou a território tailandês, a saudita afirmou que o seu passaporte havia sido confiscado por oficiais sauditas e kuwaitianos, uma informação negada pela embaixada do seu país.

As autoridades tailandesas queriam reenviá-la para a Arábia Saudita na manhã de segunda-feira passada, mas Rahaf Mohammed al-Qunun barricou-se no seu quarto de hotel do aeroporto, onde publicou mensagens desesperadas e vídeos na rede social Twitter, afirmando-se ameaçada de morte pela sua família caso regressasse a casa.

A adolescente ficou sob a proteção do (ACNUR) depois de deixar o aeroporto da capital tailandesa.


Tailândia Banguecoque Canadá Arábia Saudita Arábia Saudita Austrália primeiro-ministro canadiano
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)