Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Cliente com ciúmes de prostituta mata seis em bordel

Homem, de 27 anos, acabou por se entregar às autoridades.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 23 de Dezembro de 2016 às 18:11
Homem entregou-se às autoridades um dia depois do crime
Homem entregou-se às autoridades um dia depois do crime FOTO: Getty Images

Um homem de 27 anos, que se apaixonou por uma prostituta num bordel em Jaboticabal, uma cidade no interior do estado brasileiro de São Paulo, matou a tiro seis pessoas e feriu outras duas no final da noite desta quarta-feira.

Em causa está um ataque de ciúmes. O assassino foi rejeitado pela mulher por esta já se ter comprometido com outro freguês que chegou primeiro.

O homem foi identificado pela polícia como William Roberto, fugiu pelo canavial que cerca a casa nocturna, que fica a 1,5 km da cidade, mas entregou-se no final desta quinta-feira perto do local dos crimes, depois de permanecer escondido, sem água nem comida, por mais de 20 horas.

A matança aconteceu perto das 23 horas locais, uma da madrugada desta quinta em Lisboa, quando o cliente chegou ao bordel e pediu à jovem por quem se tinha interessado para ir com ele para um dos quartos. Ao saber que ela não poderia atendê-lo pois já se tinha comprometido com outro cliente, um empresário conhecido na região, o agressor ficou furioso.

Saiu do estabelecimento, foi até ao carro, um Volkswagen "Carocha" e voltou com uma arma e uma caixa de balas, iniciando o massacre. Matou o segurança da casa e a dona do estabelecimento, uma mulher de 72 anos, e depois começou a invadir os quartos à procura da prostituta que tanto queria e o tinha trocado por outro homem.

Ao encontrá-la, matou-a, bem como ao homem com quem ela estava na cama, e, ao fugir, ainda continuou a disparar, recarregando rapidamente a arma quando esta descarregava. Duas outras jovens, uma delas neta da dona do estabelecimento, foram executadas à queima-roupa, e outras duas pessoas foram atingidas mas sobreviveram.

A matança só não foi maior porque funcionários, clientes e outras prostitutas, algumas já nos quartos do bordel, ao ouvirem os primeiros tiros fugiram do estabelecimento a correr, mesmo quem estava sem roupa. O assassino fugiu a pé no meio da escuridão do canavial, deixando o carro à porta da casa nocturna com os documentos no interior, facilitando a sua identificação.
Jaboticabal São Paulo William Roberto Lisboa Volkswagen crime lei e justiça questões sociais crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)