Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Debandada mata centenas

Um total de 362 pessoas morreu ontem, na sequência de uma debandada, quando vários milhares de peregrinos se dirigiam para o local do último ritual da peregrinação anual dos muçulmanos a Meca (Arábia Saudita), de acordo com um balanço oficial ontem divulgado.
13 de Janeiro de 2006 às 00:00
Apesar dos esforços de segurança, a tragédia voltou a acontecer
Apesar dos esforços de segurança, a tragédia voltou a acontecer FOTO: Ali Jareksi, Reuters
O pânico ocorreu durante o rito do apedrejamento do Diabo, o qual marca o terceiro e último dia da peregrinação, quando dezenas de milhares de peregrinos confluíam para al-Jamarat, onde existem três pilares que representam o Diabo e que os peregrinos apedrejam num rito destinado a libertá-los do pecado.
Segundo um balanço divulgado pelo governo de Riade, o número de mortos ascendia ontem a 345, havendo ainda 289 feridos. Contudo, só um hospital admitiu ter recebido 600 feridos e, segundo um dos médicos das equipas de emergência no local, estes poderão mesmo atingir um milhar.
Recorde-se que o este rito é frequentemente cenário de debandadas, tendo a mais grave ocorrido em 1990 (1426 mortos) e a mais recente em 2004, com 251 mortos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)