Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Dentista condenado por filmar funcionária enquanto trocava de roupa

Vítima descobriu vídeos ao encontrar pen USB no chão da receção da clínica dentária.
2 de Abril de 2019 às 13:21
Dentista
Dentista
Dentista
Dentista
Dentista
Dentista

Um homem, dentista numa clínica de Madrid, em Espanha, foi condenado a pagar 62 mil e 500 euros por ter filmado uma funcionária enquanto esta trocava de roupa. O caso aconteceu em fevereiro de 2016 e foi a própria mulher que descobriu os vídeos, ao encontrar uma pen USB no chão da receção do estabelecimento.

Arancha (nome ficticio) deduziu que a pen encontrada pertencia a algum paciente e ao inseri-la no computador (com a intenção de descobrir alguma pista que a ajudasse a chegar ao dono) deparou-se com vários vídeos da própria a trocar de roupa num pequeno laboratório da clínica. "Foi o meu chefe", afirmou a mulher, em entrevista ao jornal El País.

O caso foi encerrado a 24 de janeiro, depois de ter vencido a última batalha judicial no Supremo Tribunal. O dentista, identificado com as iniciais J.A.R.R., foi acusado e condenado ao pagamento de um indemnização por danos morais à vítima. 

"Pelo menos em seis ocasiões, antes da entrada ao serviço (da vítima), o arguido acionava um aparelho de gravação de imagem e som, que deixava ligado. Quando a vítima saía do local, o arguido voltava e terminava a gravação", pode ler-se no acórdão.

"Durante muito tempo senti-me péssima e em todos os lugares a que ia, ficava obcecada com o facto de me poderem estar a gravar. Agora não sofro tanto, mas ainda suspeito isso às vezes", continuou a mulher.

Para o advogado da vítima, Juan Antonio Jiménez-Legs, a decisão de tribunal foi "firme". "Esta decisão confirma que houve uma violação dos direitos fundamentais", sublinhou. 

Madrid Supremo Tribunal Espanha El País advogado crime lei e justiça filma funcionária
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)