Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Detido líder de partido neonazi grego

Detenção está associada ao assassinato do cantor de hip-hop e ativista Pavlos Fyssas, na semana passada.
28 de Setembro de 2013 às 15:07

A polícia deteve este sábado o ex-militar Nikolaos Mijaloliakos, líder do Aurora Dourada, e outros elementos do partido neonazi grego. Este fim-de-semana, os detidos serão formalmente acusados em tribunal.

As autoridades gregas emitiram 38 mandados de detenção contra a cúpula do Aurora Dourada, dos quais, até ao momento, foram cumpridos 13. Entre os detidos encontra-se o porta-voz do partido no parlamento, Ilyas Kasidiaris, e o secretário local da organização do bairro de Nikea, bairro onde morava Yorgos Rupakias, o assassino confesso de Pavlos Fyssas. O Aurora Dourada é o terceiro partido mais popular na Grécia, segundo os rankings de opinião pública.

Na justificação da ordem de detenção os membros da Aurora Dourada são acusados de pertencerem a uma "organização criminosa" e de participarem em vários crimes, entre eles homicídios, atentados à bomba e agressões físicas.

Caso tribunal condene os membros do partido, estes perderão os direitos políticos e os lugares no parlamento. No entanto o governo grego já propôs ao tribunal o bloqueio das contas do Aurora Dourada até que seja apurado o possível envolvimento dos partido na morte de Fissa.

O tribunal garantiu à Reuters que todos os homens vão ser julgados justamente e que a estabilidade política do país não está posta em causa por causa da detenção.

Curiosamente, as detenções ocorreram no mesmo dia em que AS associações militares de ideologia ultranacionalista convocaram uma manifestação que exige a demissão do Governo. Por razões de "segurança pública", a manifestação foi proibida. O porta-voz da polícia confirmou à EFE que não há qualquer relação entre as detenções de dirigentes do Aurora Dourada e a proibição da manifestação dos militares.

Paralelamente a este processo, está ainda em curso uma investigação sobre as fontes de financiamento do partido, na qual, o Aurora Dourada é acusado de lavagem de dinheiro, extorsão e participação em tráfico de seres humanos, noticia a agência EFE.

REAÇÃO DO PARTIDO AURORA DOURADA

O Aurora Dourada considera a detenção do seu líder e outros dirigentes é uma "violação da Constituição" e uma demonstração de "pânico" do "sistema corrupto" que teme a influência do partido.

"As ideias não podem ser presas, vamos continuar a lutar por elas e não faremos marcha atrás", disse o deputado Artemios Matzeopoulos, que falava aos jornalistas na rua, em frente ao local onde o líder e outros dirigentes do partido estão detidos.

O início da tarde de sábado, cerca de 300 militantes e simpatizantes do partido juntaram-se em frente do edifício da Direção-Geral da Polícia.

Nikolaos Mijaloliakos detido Aurora Dourada grécia partido neonazi
Ver comentários