Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Embraer regista prejuízo de 75,3 milhões de euros no 1.º trimestre

Fabricante é líder mundial de aeronaves comerciais com até 150 lugares e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.
Lusa 29 de Abril de 2021 às 14:05
Embraer Phenom 300E
Embraer Phenom 300E
Embraer Phenom 300E
Embraer Phenom 300E
Embraer Phenom 300E
Embraer Phenom 300E
A fabricante de aeronaves brasileira Embraer registou um prejuízo de 489,9 milhões de reais (75,3 milhões de euros) no primeiro trimestre do ano, segundo o balanço financeiro divulgado hoje pela empresa.

No mesmo período do ano anterior, a Embraer havia registado perdas de 1,2 mil milhões de reais (196,3 mil milhões de euros), dado que indica uma queda de 61% no prejuízo na comparação ano a ano.

Em base ajustada, excluindo itens não recorrentes, o prejuízo da fabricante de aeronaves brasileira somou 522,9 milhões de reais (80,3 milhões de euros), resultado pior do que a perda de 433,6 milhões de reais (66,6 milhões de euros) no mesmo período do ano passado.

No balanço, a Embraer informou que a sua receita atingiu 4,45 mil milhões de reais (680 milhões de euros) entre janeiro e março face ao mesmo período do ano anterior, uma subida de 55%, com avanço em todos os segmentos de negócio da companhia.

O EBITDA (sigla em inglês usada para aferir o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações), que indica a capacidade de geração de receita de uma empresa, somou 82,1 milhões de reais (12,6 milhões de euros). No mesmo período do ano anterior o EBITDA foi de 47,6 milhões de reais (7,3 milhões de euros).

O resultado operacional mensurado pelo EBIT (sigla em inglês usada para aferir o lucro antes dos juros e tributos) e a margem operacional reportados pela Embraer no primeiro trimestre de 2021 foram de 178,8 milhões de reais (27,5 milhões de euros ) e -4,0%, respetivamente, comparados aos 209,1 milhões de reais (32,1 milhões de euros) e aos -7,3% reportados no mesmo período do ano passado.

Já o fluxo de caixa livre da Embraer somou 1,2 mil milhões de reais (186,1 milhões de euros), montante considerado "consistente com a sazonalidade normal do primeiro trimestre, porém com uma melhoria significativa em comparação ao uso de 2,8 mil milhões de reais (445,6 milhões de euros) do primeiro trimestre de 2020, principalmente em função da queda nos níveis de estoque como resultado das medidas tomadas para estabilizar a produção e as operações em meio à pandemia da covid-19".

 A fabricante de aeronaves brasileira informou também que encerrou o trimestre com caixa total de 14 mil milhões de reais (2,1 mil milhões de euros) e dívida líquida de 10,8 mil milhões de reais (1,6 mil milhões de euros).

Por fim, a Embraer destacou que "devido à incerteza contínua relacionada à pandemia de covid-19", decidiu por não publicar "nesse momento" suas estimativas financeiras e de entregas para 2021.

A Embraer é fabricante e líder mundial de aeronaves comerciais com até 150 lugares e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.

A empresa brasileira mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Em Portugal, no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, funcionam duas fábricas da Embraer, sendo que a empresa também é acionista da OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal, com 65% do capital, em Alverca.

Ver comentários