Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Médico confunde leucemia de doente com infeção na gengiva

Paciente descobriu diagnóstico real ao fazer análises numa clínica particular.
12 de Novembro de 2018 às 20:32
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Jenna Ostrowski
Uma mulher de 34 anos, residente no Reino Unido, recebeu por parte do médico de família o diagnóstico de uma alegada infeção nas gengivas mas, ao fazer análises numa clínica particular, descobriu que tinha um tipo de cancro designado por leucemia mielóide aguda.

Jenna Ostrowski, advogada de profissão,consultou o médico de família com queixas de feridas na boca, ao que recebeu o diagnóstico de uma infeção na gengiva, segundo avança o jornal The Sun. O médico ainda lhe disse que podia fazer um exame de sangue para confirmar, mas teria de esperar duas semanas até que tivesse vaga para uma nova consulta.

Depois, a mulher voltou ao consultório algumas vezes com outros sintomas, tais como hematomas, nódulos nos braços e fortes dores de cabeça mas o médico continuou a afirmar que eram consequências da infeção e receitou-lhe alguns antibióticos, sem prescrever exames ao sangue.

"Ele fez-me sentir como se fosse hipocondríaca", avançou a mulher ao jornal britânico.

O dentista, que visitou alguns dias depois, sabia no entanto que Jenna nunca tinha tido problemas nas gengivas e observou as manchas que tinha na perna, enviando-a para uma clínica particular para fazer as análises de sangue cujo resultado foi caracterizado como "muito irregular".

O hematologista diagnosticou um tipo de cancro de sangue extremamente agressivo, avançando que a mulher tinha que começar a fazer tratamentos de quimioterapia o mais rapidamente possível, uma vez que corria perigo de vida.

Jenna teceu inúmeros elogios ao sistema nacional de saúde, onde é acompanhada e faz tratamento há 18 meses, mas considerou a atitude do médico de família imprudente.

"O meu médico não percebeu os sinais, nem ouviu as minhas preocupações, mas eu sabia que estava algo errado e insisti que precisava de um exame de sangue", concluiu Jenna.
Reino Unido médico Jenna Ostrowski The Sun saúde
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)