Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Há um país no mundo onde já é Natal. Descubra qual

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, deu início ao período de celebração da época natalícia nas vésperas do Dia dos Mortos.
SÁBADO 3 de Novembro de 2019 às 16:04
Natal
Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro
Natal
Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro
Natal
Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro

"Express Christmas" é um episódio de Uma Família Muito Moderna, em que as personagem decidem celebrar o Natal mais cedo pela impossibilidade de estarem juntos a 25 de dezembro. E apesar de esta série ser ficção, o Natal chegou mesmo mais cedo à Venezuela.

Nas vésperas do Dia dos Mortos, um importante feriado na cultura sul americana que se celebra a 2 de novembro, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, deu início ao período de celebração do Natal. O chavista deu indicações aos governantes venezuelanos para que organizassem uma festa para celebrar a chegada do período natalício.

Esta sexta-feira, Maduro deu ordens de que fosse acesa a cruz de Ávila, em Caracas, um acontecimento que costuma ocorrer todos os anos a 1 de dezembro. Foram também acesas luzes de várias cores no Hotel Humboldt, instalação de luxo reservado ao executivo comunista. Foi aí que celebrou a chegada da época festiva com os seus ministros e organizou um baile natalício onde bailou com a sua mulher, avança o El País

Para os trabalhadores, o Natal chegou também mais cedo, com os funcionários públicos a receberem já os subsídios natalícios e bónus em atraso.

"Ninguém nos vai tirar a alegria ou a paz. Ninguém nos vai tirar a determinação de manter a paz. Serão dois meses de alegria para as crianças. Em 2020 vamos florescer e não é por eu me chamar Cilia Flores, mas porque temos um povo e um presidente fortes", disse a esposa de Nicolás Maduro durante o anúncio da antecipação das celebrações festivas.

As luzes festivas de Natal contrastam com as ruas de Caracas, cidade devastada pela crise económica em que a Venezuela está mergulhada e que atingiu, este novembro o 24º mês de hiper-inflação. Há mais de dois anos que a Venezuela é assolada regulamente por manifestações sangrentas contra o governo e as suas políticas. 

Em janeiro, Maduro assumiu o segundo mandato presidencial, numas eleições criticadas pela falta de transparência.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)