Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Irão apresa navio perto do estreito de Ormuz

Navio suspeito de contrabando de petróleo e 11 membros da tripulação detidos junto de um importante corredor de navegação para petroleiros.
Lusa 16 de Setembro de 2019 às 14:53
Hassan Rohani, Presidente do Irão
Hassan Rohani
Hassan Rohani, Presidente do Irão
Hassan Rohani, Presidente do Irão
Hassan Rohani
Hassan Rohani, Presidente do Irão
Hassan Rohani, Presidente do Irão
Hassan Rohani
Hassan Rohani, Presidente do Irão
O Irão apresou esta segunda-feira perto do estreito de Ormuz um navio suspeito de contrabando de petróleo e deteve os 11 membros da tripulação junto de um importante corredor de navegação para petroleiros, anunciou uma cadeia televisiva estatal iraniana no seu 'site'.

Uma patrulha naval dos Guardas da Revolução, o exército ideológico da República islâmica, intercetou o navio que transportava 250.000 litros de fuel, de acordo com a cadeia televisiva que citou um responsável dos Guardas da Revolução.

"Este barco navegava de Bandar Lengeh em direção às águas dos Emirados árabes Unidos antes de ser intercetado 20 milhas (32 quilómetros) a leste da ilha Grande Tomb [Giants Tomb Island]", referiu o general Ali Ozmayi.

"Os 11 membros da tripulação do barco foram detidos", acrescentou, sem referir quando ocorreu a operação e sem fornecer a sua nacionalidade.

Esta ação é a segunda do género registada desde o início de setembro. Em 07 de setembro, um navio suspeito de contrabando de carburante foi intercetado no estrito de Ormuz e 12 tripulantes, todos filipinos, foram detidos.

Este último incidente coincide com um novo aumento da tensão entre o Irão e os Estados Unidos.

Os rebeldes iemenitas Houthis, apoiados pelo Irão e que desde 2015 enfrentam a intervenção uma coligação militar liderada por Riade, reivindicaram o ataque a duas instalações petrolíferas do gigante saudita Aramco, que reduziu significativamente a produção saudita.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, acusou o Irão de estar na origem deste ataque. Teerão rejeitou as acusações.

No domingo, o Presidente norte-americano Donald Trump afirmou que os Estados Unidos estão preparados para "ripostar" após este ataque, que fez regressar os receios de uma escalada militar entre os dois países.
Irão Ormuz Estados Unidos terrorismo política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)