Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Médicos alertam para nova tendência de uso de picante na vagina

Moda entre as mulheres promete um alegado aumento do desejo sexual. 
Correio da Manhã 16 de Janeiro de 2020 às 15:23
Pimenta
Pimenta FOTO: Getty Images

Os médicos alertaram as mulheres para que não coloquem picante nas vaginas, uma moda que se espalhou devido aos alegados efeitos de aumento do desejo sexual. 

A nova tendência, popular em África, foi desmentida por profissionais de saúde que alertaram para o facto da substância não afetar em nada a libido.

Os médicos destacaram os problemas de saúde que o 'toobaco vaginal' pode desencadear, nomeadamente infertilidade, cicatrizes, dificuldades com os ciclos menstruais e até cancro. Em alguns casos a abertura vaginal pode mesmo 'fechar-se'.

Segundo o jornal The Sun, a prática surgiu com a crença de que o picante, criado a partir das raízes da árvore 'tangora' ou de plantas nativas, como 'kankouran mano' ou 'koundinding', pode "encolher órgãos genitais, aumentar o prazer sexual e aumentar as hipóteses de engravidar".

Segundo testemunhos de mulheres que testaram a tendência, algumas afirmam ter sentido uma sensação de queimadura e outras acabaram por ficar inconscientes.

 

saúde médicos picante vagina África cancro doenças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)