Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Michel Temer julgado no Supremo

Uso de dinheiro ilícito na campanha de 2014 pode custar mandato ao presidente.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 6 de Junho de 2017 às 09:18
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
Michel Temer
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma hoje em Brasília o julgamento que pode tirar Michel Temer da Presidência. Em causa está a utilização de fundos ilícitos para financiar a campanha de 2014, quando Dilma Rousseff foi eleita presidente e Temer era o seu vice-presidente.

A estratégia de Temer para tentar manter o cargo vai ser pedir logo na abertura da sessão a anulação dos depoimentos de executivos da Odebrecht que confirmaram o uso de dinheiro proveniente da corrupção na campanha. Se não funcionar, os advogados do presidente tencionam pedir novamente o adiamento do julgamento, como fizeram e conseguiram em abril.

Se nem isso der resultado, o presidente tem ainda um derradeiro ‘trunfo’ na manga, que é um pedido de ‘vista’ (mais prazo para análise), a ser feito por um dos juízes que no mês passado nomeou para o TSE.

Recorde-se que, se o Tribunal considerar provado o uso de fundos ilícitos na camapnha, Temer perde automaticamente o mandato.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)