Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Milhares de euros em paraísos fiscais

Iñaki Urdangarin, genro do rei Juan Carlos de Espanha, foi acusado pela equipa do Ministério Público que investiga casos de corrupção de ter desviado milhares de euros para paraísos fiscais no Belize e no Reino Unido, através da Fundação Nóos, presidida pelo marido da infanta Cristina entre 2004 e 2006.
5 de Dezembro de 2011 às 01:00
Iñaki e Cristina (à direita na segunda fila) estão a minar a credibilidade de Juan Carlos e Sofia
Iñaki e Cristina (à direita na segunda fila) estão a minar a credibilidade de Juan Carlos e Sofia FOTO: Alberto Estevez/EPA

Os procuradores calculam que o marido da infanta Cristina e o seu sócio Diego Torres tenham transferido pelo menos 650 mil euros para o Belize e outros paraísos fiscais ligados ao Reino Unido. Transferências, afirmam os procuradores, que terão sido efectuadas através de "sociedades fiduciárias". Na documentação apreendida na sede da Nóos (Barcelona) e em outras empresas ligadas ao ex-jogador da selecção espanhola de andebol figuram sempre as iniciais I.U. e D.T. No plano de fuga de capitais para exterior interveio ainda a promotora imobiliária Aizoon, detida pelos duques de Palma.

O caso, que ameaça a credibilidade da família real espanhola, coloca a Nóos no centro de uma imensa teia que envolve serviços prestados a governos autonómicos e empresas públicas e privadas, com Iñaki suspeito de falsificar facturas e embolsar verbas milionárias.

ESPANHA FAMÍLIA REAL JUAN CARLOS IÑAKI URDANGARIN
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)