Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Ministra brasileira diz que homossexuais são "doentes" e que sexo entre mulheres é aberração

Damares Alves discursou numa clínica onde os "pacientes" são convencidos de que sofrem um transtorno por serem homossexuais. 
13 de Janeiro de 2019 às 15:38
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves
Damares Alves, a pastora evangélica que se tornou a nova ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do Brasil, está no centro da polémica após imagens de discursos seus numa clínica de "restauração sexual" terem sido tornos públicos. 

Após a polémica frase "menino veste azul, menina veste rosa", eis que são tornadas públicas novas declarações suas antes de pertencer ao governo de Bolsonaro.

"Não estão a falar só de sexo, eles estão a falar de aberrações, sexo com animais, sexo entre mulher com mulher, homem... eu falei aberração, tu edita isto", aponta Damares Alves comparando o sexo entre duas mulheres com sexo com animais e adjetivando-o esse tipo de intimidade como uma "aberração". 

As imagens foram divulgadas pela Revista Fórum, e nelas a ministra aparece a discursar numa clínica de "restauração sexual" - como a definem. Noutro excerto partilhado, a ministra diz ainda que os homossexuais e travestis são "doentes", sublinhando que não é homofóbica, mas que se rege de acordo com a biblia.

"Quem é que acolhe os travesti doentes ou homossexuais doentes? Somos nós, nós não somos homofóbicos, mas de repente declararam guerra contra nós, nós não somos homofóbicos", disse. 

A denúncia surgiu por parte de um dos "pacientes" do "tratamento" de "restauração", segundo escreveu a Revista Fórum, que foi convencido de que sofria um transtorno por ser homossexual. 




Direitos Humanos Damares Alves Revista Fórum ministra da Mulher Família Brasil Bolsonaro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)