Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

O (novo) sexo seguro em tempos de pandemia

Quando as restrições decorrentes dos confinamentos forem flexibilizadas, os solteiros desenfreados só terão uma coisa em mente – e essa coisa poderá ser certificarem-se de que deixam as janelas do quarto abertas.
Jornal de Negócios 27 de Maio de 2021 às 14:55
La La Land (2017)
La La Land (2017) FOTO: Direitos Reservados
O ar pode estar a adensar-se com o pólen, mas há algo mais a flutuar por entre a brisa à medida que a ponte levadiça entre o confinamento e a normalidade vai gradualmente baixando – as feromonas.

Entre os que foram afetados por meses e meses de encarceramento estão os solteiros ou aqueles que vivem longe dos seus amados. "Por favor, sexo não, estamos em confinamento" – isto poderá não parecer muito difícil para quem esteja na terceira década de um casamento grandemente alicerçado em discussões, mas, para aqueles que normalmente passam os seus dias em aplicações de encontros a demonstrarem o seu interesse e desinteresse (sobretudo desinteresse) [swiping left and right, no original, numa analogia à aceitação ou rejeição de um perfil no Tinder], o último ano foi de facto muito difícil.

Leia a notícia completa na Must
sexo pandemia
Ver comentários