Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Papa Francisco compara aborto com o ato de "contratar um assassino"

Líder da Igreja Católica mostrou-se contra a interrupção da gravidez mesmo que o feto tenha problemas.
25 de Maio de 2019 às 17:23
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco

"Contratar um assassino". Foi desta forma que o Papa Francisco se referiu ao aborto durante uma conferência anti-aborto organizada pelo Vaticano.

O pontífice afirma que este ato nunca poderá ser perdoado, mesmo que o feto esteja gravemente doente ou tenha uma malformação.

O papa pede ainda aos médicos e padres para apoiar as famílias para levar estas gravidezes até ao fim, alegando ainda que a sua oposição ao aborto se deve a fatores humanos e não religiosos.

"Será lícito deitar fora uma vida para resolver um problema? Será lícito contratar um assassino para resolver um problema?", questionou. 

O líder da Igreja Católica condena quem decide abortar, lembrando que um ser humano "nunca é incompatível com a vida". 

Apesar da sua posição, o papa Francisco defende que as mulheres que o fazem têm de ser perdoadas.

Francisco Papa Francisco pontífice Vaticano Igreja Católica religião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)