Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

PESTE EM NOVA YORK

Um casal de norte-americanos do Novo México que viajou para Nova Iorque foi hospitalizado com sintomas de Peste Bubónica.
8 de Novembro de 2002 às 00:00
As autoridades sanitárias não pensam que exista ligação deste caso com iniciativas de terrorismo bacteriológico, mas muitos americanos mantêm a recordação viva dos casos de antraz do ano passado e estão de novo tensos após o atentado de Bali, receando novas incursões terroristas nos EUA.

O dr. Thomas Frieden, comissário de saúde de Nova Iorque, tranquilizou os habitantes da ‘Big Apple’ lembrando que a Peste Bubónica “não se propaga de pessoa para pessoa”.

O casal agora internado num hospital de Manhattan chegou na sexta-feira passada a Nova Iorque, onde passava férias, e adoeceu dois dias depois. O homem, de 53 anos, está em perigo de vida, enquanto a esposa, de 47, se encontra em estado estacionário.

Apesar de a Peste Bubónica não ser transmissível por contacto, o casal foi isolado até se confirmar que os sintomas resultam da bactéria “Yersinia pestis”, frequente nos roedores e transmitida pela picada de pulgas infectadas. Saliente-se que, a confirmar- -se que se trata de Peste Bubónica, é a primeira vez em 100 anos que infecção se manifesta em Nova Iorque.
Ver comentários