Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Polícia angolano morto por populares ao tentar cumprir mandado de prisão na Huíla

No incidente ficaram também duas pessoas feridas, por disparos da polícia, ao tentar livrar-se da agressão dos populares.
Lusa 2 de Agosto de 2021 às 16:45
Polícia em Angola
Polícia em Angola FOTO: Lusa
Um polícia foi morto por populares na província angolana da Huíla, quando tentava dar cumprimento a um mandado de detenção de um cidadão, pelo crime de desacato à autoridade, informaram hoje as autoridades policiais locais.

De acordo com o comunicado do comando provincial da Polícia Nacional da Huíla, no incidente ficaram também duas pessoas feridas, por disparos da polícia, ao tentar livrar-se da agressão dos populares.

O agente morto, de 36 anos e recém-integrado na polícia, proveniente das Forças Armadas Angolanas, fazia parte de um grupo de sete efetivos, que se dirigiu à comuna de Miçosse para efetuar a captura do cidadão.

A nota informa que o indivíduo ao aperceber-se da presença da polícia saiu da sua residência com uma faca e proferindo ameaças, seguido do pai, tendo ambos pedido apoio da vizinhança para se insurgirem contra os efetivos.

"Ato contínuo, um grupo de elementos avançou contra a equipa policial, acabando por atingir o agente ora falecido com golpes de faca e machado no pescoço, causando-lhe a morte", salienta a nota.

A polícia refere ainda que, "de modo a livrarem-se das agressões de que eram alvo, os outros membros da equipa efetuaram disparos de arma de fogo, que atingiram dois dos agressores nos membros inferiores, nomeadamente o procurado, Fernando Mateia Muteca, e o nacional Pedro Wahangua, tendo sido ambos posteriormente detidos", e submetidos a tratamento médico.

Outras duas pessoas, pai e irmão do procurado, foram igualmente detidas, por homicídio e incitação à violência.

 

Huíla crime lei e justiça polícia
Ver comentários