Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Porto da capital do Líbano recebe o primeiro navio após explosões

Explosões causaram 160 mortos e 6.000 feridos.
Lusa 10 de Agosto de 2020 às 20:47
As imagens arrepiantes das explosões em Beirute captadas do mar
As imagens arrepiantes das explosões em Beirute captadas do mar FOTO: Direitos Reservados
O porto de Beirute recebeu hoje a primeira embarcação a ancorar nas suas águas após a devastadora explosão neste terminal na passada terça-feira, que destruiu os bairros vizinhos e causou 160 mortos e 6.000 feridos.

O navio "Vessel Electra" chegou à capital do Líbano com 400 contentores e atracou na área de desembarque do porto, anunciou o canal de televisão local LBCI.

A chegada ocorreu após a designação de um novo diretor do porto, depois do anterior ter sido detido no âmbito da investigação da explosão de 2.750 toneladas de nitrato de amónio, substância química perigosa, confiscada pelas autoridades libanesas e armazenada na infraestrutura portuária há cerca de seis anos.

No total, 16 pessoas estão sob prisão domiciliária no âmbito do inquérito, tendo a procuradoria ouvido hoje responsáveis da segurança do Estado.

A catástrofe, que deixou até 300.000 pessoas desalojadas, exacerbou a indignação de uma população já mobilizada desde o outono de 2019 contra os líderes libaneses, acusados de corrupção e ineficácia, e hoje, pelo terceiro dia consecutivo, dezenas de manifestantes envolveram-se em confrontos com as forças de segurança libanesas no centro da capital.

O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, anunciou a demissão do governo, após quatro ministros já terem apresentado a sua demissão desde domingo, assim como pelo menos nove deputados.

"A catástrofe que atingiu os libaneses (...) aconteceu devido à corrupção endémica na política, na administração e no Estado", disse Diab.

Líbano porto de Beirute explosões
Ver comentários