Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Português Miguel Patrício é o novo presidente executivo da Kraft Heinz

Empresário sucede o brasileiro Bernardo Hees.
22 de Abril de 2019 às 19:21
Miguel Patrício
Miguel Patrício FOTO: Direitos Reservados
O português Miguel Patrício assume a partir de 01 de julho o cargo de presidente executivo da Kraft Heinz, multinacional norte-americana do setor alimentar, sucedendo no cargo ao brasileiro Bernardo Hees.

O gestor português junta-se aos quadros da multinacional depois de uma carreira de 20 anos na Anheuser-Busch InBev (AB InBev), onde fez parte da equipa de liderança executiva em diversas posições, impulsionando o crescimento orgânico da empresa e, ao mesmo tempo, garantindo a liderança do setor.

Mas antes de integrar a AB InBev, Miguel Patrício trabalhou também noutras empresas de bens de consumo, como a Philip Morris, a Coca-Cola Company e a Johnson & Johnson na América Latina, Nova Jersey e Geórgia.

Citado no comunicado divulgado pelo grupo norte-americano, Miguel Patrício realça que "a Kraft Heinz é uma empresa incrível, com marcas icónicas que são amadas em todo o mundo".

Por seu turno, o 'chairman' (presidente do Conselho de Administração) da Kraft Heinz, Alex Behring, afirmou que "Miguel [Patrício] é um líder empresarial comprovado com um histórico de construção de marcas icónicas de consumo em todo o mundo, impulsionando o crescimento da receita através da concentração no 'marketing', inovação e desenvolvimento das pessoas".

No mesmo comunicado, o membro do Conselho de Administração da Kraft Heinz Marcel Herrmann Telles realça que trabalhou com Miguel Patrício ao longo dos últimos 20 anos e caracteriza-o como "um líder empresarial natural".

Marcel Herrmann Telles destaca o facto de o gestor português ter tido a capacidade de "atrair e cultivar os melhores talentos para liderar a reviravolta dos negócios da AB InBev China no sucesso fenomenal que é hoje. Miguel tem uma das melhores mentes de construção de marca do setor".

Uma das missões de Miguel Patrício será reverter o cenário de prejuízos que a Kraft Heinz apresenta.

O grupo fechou o exercício de 2018 com prejuízos de 10,3 mil milhões de dólares (9,1 mil milhões de euros).

Para o conseguir, o português já avançou, em entrevista à estação de televisão CNBC, que pretende "trazer uma visão muito diferente" com a sua experiência na área do consumo alimentar.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)