Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teorias em cosmologia física

Vencedores são James Peebles, Michel Mayor e Didier Queloz.
Correio da Manhã e Lusa 8 de Outubro de 2019 às 10:54
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teorias em cosmologia física
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teóricas em cosmologia física
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teorias em cosmologia física
Didier Queloz e Michel Mayor foram os investigadores responsáveis pela descoberta de exoplaneta
Didier Queloz e Michel Mayor foram os investigadores responsáveis pela descoberta de exoplaneta
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teorias em cosmologia física
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teóricas em cosmologia física
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teorias em cosmologia física
Didier Queloz e Michel Mayor foram os investigadores responsáveis pela descoberta de exoplaneta
Didier Queloz e Michel Mayor foram os investigadores responsáveis pela descoberta de exoplaneta
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teorias em cosmologia física
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teóricas em cosmologia física
Prémio Nobel da Física para descoberta de exoplaneta e teorias em cosmologia física
Didier Queloz e Michel Mayor foram os investigadores responsáveis pela descoberta de exoplaneta
Didier Queloz e Michel Mayor foram os investigadores responsáveis pela descoberta de exoplaneta

O Prémio Nobel da Física 2019 foi hoje atribuído a três cientistas por novas teorias em cosmologia e pela descoberta de um planeta extra-sistema solar na órbita de uma estrela como o Sol.

O prémio foi atribuído a James Peebles, pelo seu contributo para conhecer melhor a história do universo desde o Big Bang e, em simultâneo, a Michel Mayor e Didier Queloz pela descoberta, em 1995, do planeta em órbita da estrela 51 Pegasi, anunciou a Real Academia das Ciências sueca.



Os prémios Nobel nasceram da vontade do cientista e industrial sueco Alfred Nobel (1833-1896) em legar grande parte de sua fortuna a pessoas que trabalhem por "um mundo melhor".

O prestígio internacional dos prémios Nobel deve-se, em grande parte, às quantias atribuídas, que atualmente chegam aos nove milhões de coroas suecas (cerca de 830.000 euros).

Segundo os termos do testamento, cerca de 31,5 milhões de coroas suecas, o equivalente a 2,2 mil milhões de coroas na atualidade (203 milhões de euros), foram alocados a uma espécie de fundo cujos juros deviam ser redistribuídos anualmente "àqueles que, durante o ano, tenham prestado os maiores serviços à humanidade".
Nobel ciência e tecnologia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)