Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Preso falso médico que aplicava silicone industrial

Homem foi descoberto quando ia aplicar silicone industrial num modelo de 26 anos.
21 de Março de 2019 às 16:59
Médicos
Polícia brasileira
Médicos
Polícia brasileira
Médicos
Polícia brasileira
Um falso médico foi preso na passada quarta-feira em Guarulhos, em São Paulo, no Brasil. Patrick Ferreira, de 35 anos, aplicava silicone industrial em pacientes que recorriam aos seus serviços.

Um dos pacientes, devido à aplicação ilegal do silicone, ficou em coma e outro vai ter de amputar uma perna.

Várias investigações da Polícia Civil do Brasil, concluíram que o falso médico oferecia tratamentos estéticos, como implantes injetáveis, no bairro Paraventi, onde reside com a mãe. Esses tratamentos podiam ser feitos em casa do suspeito ou em hotéis da cidade.

De acordo com a polícia, "uma das vítimas chegou a ser hospitalizada e ficou em coma, com uma embolia pulmonar, depois de colocar silicone nos glúteos".

No caso do paciente que vai ter de amputar a perna, este terá pedido para lhe ser aplicado silicone industrial nessa mesma perna, que ficou em estado de necrose (morte dos tecidos do organismo).

O custo das aplicações do silicone rondavam entre os 1200 e os 1500 reais (275 e 345 euros) e o serviço era procurado maioritariamente por mulheres.

O homem foi descoberto na altura em que ia aplicar silicone industrial num modelo de 26 anos, num hotel. O modelo terá conhecido o falso médico em dezembro de 2018, que se apresentou como sendo médico de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

O homem foi acusado de exercício ilegal de medicina, autor de lesões corporais graves e adulteração de produtos medicinais.
São Paulo Brasil saúde medicina silicone
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)