Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Rio de Janeiro vai comemorar "fim" da Covid-19 em setembro com quatro dias de festa

Irá ser decretado feriado exatamente para que a população possa participar.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 30 de Julho de 2021 às 16:07
Brasil chegou às 10 milhões de infeções por Covid-19
Brasil chegou às 10 milhões de infeções por Covid-19 FOTO: Reuters

A cidade do Rio de Janeiro, a segunda maior e a mais turística do Brasil, vai comemorar o início do fim da pandemia da Covid-19 com quatro dias de festa nas ruas em setembro, e abolirá o uso de máscara em novembro, quando também todas as outras restrições contra a Covid-19 ficarão suspensas. O anúncio destas flexibilizações, consideradas prematuras e arriscadas pelos infecciologistas, foram anunciadas em cerimónia pelo presidente da câmara da capital fluminense, Eduardo Paes.

Paes conta com o avanço da vacinação dos adultos para começar a flexibilizar as medidas restritivas ainda em vigor, e definiu três datas-chave para essa reabertura, 2 de setembro, 17 de outubro e 15 de novembro. Na primeira data, 2 de setembro, a edilidade estima já ter vacinado 54% da população adulta com as duas doses, estimativa que sobe para 65% na segunda data, 17 de outubro, e para 90% na terceira e última, 15 de novembro, quando todas as restrições, incluindo o distanciamento social e o uso de máscara, serão abolidas.

Já a partir de 2 de setembro, segundo o autarca, serão autorizados todos os tipos de eventos abertos, ou seja, ao ar livre, e os estádios poderão receber até 50% da sua capacidade, desde que, em ambos os casos, todos os presentes estejam vacinados e usem máscara e álcool em gel. A comprovação será feita através de uma aplicação, que acederá ao registo da vacina de cada pessoa no SUS, Sistema único de Saúde, obrigatório para todos os cidadãos no ato de vacinação.

A partir da segunda data-chave, 17 de outubro, serão autorizados também os eventos fechados, como funcionamento de boates e outras casas noturnas, festas e outros, com lotação máxima de 50% de público vacinado e obrigatoriedade de uso de máscaras. Desse dia para a frente, os estádios já poderão receber a sua lotação completa, mas ainda só com pessoas vacinadas e de máscara.

Finalmente, a partir de 15 de novembro, não haverá mais restrições, todos os locais poderão funcionar como antes, com capacidade total e sem distanciamento social. A partir desse dia, de acordo com o cronograma apresentado por Eduardo Paes, as máscaras não serão mais obrigatórias, exceto em transportes públicos e hospitais.

Antecipando o que o autarca classificou como "o dia do reencontro do Rio de Janeiro consigo mesmo", haverá uma grande comemoração nas ruas da cidade, uma grande festa que durará quatro dias, 2, 3, 4 e 5 de setembro próximo, dias em que a edilidade decretará feriado exatamente para que a população possa participar. Nesses dias de folia, haverá música de DJs na orla, nomeadamente nas praias mais famosas, apresentação de artistas em diversos bairros da cidade, provas desportivas nos recintos que serviram de sede para os Jogos Olímpicos de 2016, disputados no Rio de Janeiro, festivais gastronómicos em vários pólos, campeonatos de futebol amador nas favelas e será ainda disputada uma edição especial da Taça Rio entre clubes profissionais, mantendo-se, neste caso, a restrição de os estádios receberem apenas 50% da capacidade e somente vacinados usando máscara.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários