Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Senado adia votação sobre o muro de Trump e o Governo dos EUA fica sem fundos

Financiamento da muralha com o México abre braço de ferro, com o presidente a ameaçar com o corte de fundos aos serviço públicos.
21 de Dezembro de 2018 às 19:12
O capitólio, sede do Senado e da Câmara dos Representantes, em Washington, EUA
Donald Trump
Trump, presidente dos EUA
Donald Trump
O capitólio, sede do Senado e da Câmara dos Representantes, em Washington, EUA
Donald Trump
Trump, presidente dos EUA
Donald Trump
O capitólio, sede do Senado e da Câmara dos Representantes, em Washington, EUA
Donald Trump
Trump, presidente dos EUA
Donald Trump
O Senado americano adiou esta sexta-feira a votação sobre o financiamento da construção de um muro na fronteira com o México, o que torna oficial o que mais se temia - O governo americano fica sem fundos e todos os serviços públicos entram em shutdown, avança o Washington Post.

O senadores tinham em curso aquela que já em considerada a mais longa sessão de votação de sempre para tentar evitar o corte de fundos ao governo dos EUA. Em causa está o projeto de Donald Trump para um muro com o México que custa 5,7 mil milhões de dólares (cerca de 5 milhões de euros). Com uma votação renhida o vice-presidente Mike Pence, que tem voto priviliegiado, tentou furar o impasse para assegurar o financiamento do projeto, mas o mais que conseguiu foi o adiamento da votação final.

Os media americanos falam de "intensas negociações" para que, pelo menos, fosse evitado um 'shutdown' total que deixe as instituições públicas do país sem financiamento, a partir das 00h00 deste sábado. Mas o corte de fundos será mesmo inevitável.

O presidente Trump tem recorrido ao Twitter para defender o seu muro e anuncia ter cancelado a viagem prevista para este sábado para a Florida - onde prevê passar o Natal -  para ver "esperar para ver se os democratas vão ajudar-nos a proteger a fronteira sul da América".


Duelo político

Após a aprovação da Câmara de Representantes dos Estados Unidos - na quinta-feira -  de uma verba de mais de cinco mil milhões de dólares para a construção de um muro entre os EUA e o México, cabe esta sexta-feira ao Senado tomar a decisão final sobre o projeto.

A votação arrancou pelas 18h00 desta sexta-feira (hora de Lisboa), e esperava-se que a maioria dos senadores recusasse o financiamento da obra que é uma das bandeiras do presidente. Este já garantiu que vai retaliar colocando agora o país em 'shutdown', ou seja, o encerramento de todos os serviços governamentais, incluindo a suspensão dos salários de 800 mil pessoas.

Donald Trump fez, ao longo das últimas horas, pressão para que o orçamento fosse aprovado, mantendo a chantagem em cima da mesa. "Estamos totalmente preparados para uma paralisação muito longa", disse o presidente dos Estados Unidos.



A última vez em que os Estados Unidos estiveram em situação de "shutdown" foi em fevereiro passado. Os serviços públicos do país paralisaram durante três dias no início de 2018. Ao terceiro dia de "shutdown", os legisladores norte-americanos acabaram por delinear um acordo que permitiu a reabertura dos serviços do governo federal.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)