Detido suspeito do tiroteio que fez três mortos na Holanda

Ataque em elétrico em Utrecht fez ainda vários feridos.
18.03.19
Três pessoas morreram e cinco ficaram feridas num tiroteio num elétrico em Utrecht, na Holanda, segundo avançam as autoridades locais. O principal suspeito de ter levado a cabo o ataque já foi detido, durante a tarde desta segunda-feira, confirmou a polícia holandesa em conferência de imprensa. O município avança a mesma informação. O homem está sob custódia policial.

O suspeito foi capturado junto a um bloco de apartamentos onde o carro que usou na fuga - roubado pelo método de carjacking -  tinha sido encontrado. A polícia volta a apelar a que a população continue a partilhar com as autoridades qualquer informação relevante que possam ter. O nível de alerta desceu para nível 4. AS autoridades revelam que, do ataque, resultaram pelo menos 9 feridos, sendo que três têm ferimentos considerados graves.

O suspeito é identificado como sendo Gökmen Tanis, de nacionalidade turca e com 37 anos. A BBC cita o procurador que falou na conferência de imprensa em que foi anunciada a sua detenção, que diz que o Tanis "era conhecido" das autoridades. O site britânico avança que o turco terá combatido na Chechénia, Répública russa onde operam vários movimentos insurgentes, incluindo o Daesh.



A polícia holandesa divulgou uma imagem do suspeito do ataque numa publicação no Twitter. "A polícia pede informações de um homem de 37 anos de idade Gökmen Tanis (nascido na Turquia) por suspeita de ligação ao incidente desta manhã. Não se aproxime dele", lê-se no comunicado divulgado pouco depois do ataque.


Inicialmente falou-se na hipótese de o atentado ter sido cometido por várias pessias, mas Gökmen Tanis foi o único suspeito a ser identificado. O irmão já se encontra a ser questionado pelas autoridades, segundo avança o jornal britânico Mirror.Outro suspeito foi detido, mas não foi divulgada a sua identidade nem o seu grau de envolvimento no ataque.

O homem foi detido na universidade ROC Midden Nederland, onde esta tarde foi encontrado um pacote suspeito, onde é aluno. 

Terá baleado familiar
De acordo a imprensa internacional, há relatos de que o tiroteio começou quando Gökmen Tanis baleou um parente seu que seguia no elétrico devido a uma "disputa familiar" e disparou depois contra outras pessoas que o tentavam ajudar.

A cidade esteve em alerta máximo e a estação de elétricos local foi mesmo evacuada e isolada. A polícia elevou a ameaça terrorista ao seu nível mais alto na província de Utrecht. As escolas foram instruídas a fechar portas e a polícia paramilitar aumentou a segurança nos aeroportos e em outras infraestruturas vitais. A segurança foi também intensificada em mesquitas. O alerta foi levantado horas depois de o suspeito ter sido detido.

Declarações iniciais da polícia
Tiroteio em elétrico faz pelo menos um morto e vários feridos na Holanda


"Vários tiros foram disparados em num elétrico e várias pessoas ficaram feridas. Helicópteros estão no local e nenhuma prisão foi feita", disse o porta-voz da polícia, Joost Lanshage.

Uma unidade antiterrorismo e helicópteros da polícia foram mobilizado para o local.

A emissora local RTV Utrecht citou uma testemunha ocular que dizia ter visto uma mulher deitada no chão. Vários homens fugiram da cena, afirma a mesma testemunha. 

O primeiro-ministro Mark Rutte disse estar "profundamente preocupado". A rádio holandesa disse que a segurança foi aumentada na sede do governo em Haia.

As autoridades locais pedem à população que evite as zonas perto do tiroteio.

Em atualização




pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!