Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Trump ataca Alemanha e exige o dobro dos gastos na defesa à NATO

Presidente dos Estado Unidos diz que governo alemão “é prisioneiro da Rússia”.
Ricardo Ramos 12 de Julho de 2018 às 01:30
Donald Trump e Angela Merkel
Donald Trump
Donald Trump
Donald Trump e Angela Merkel
Donald Trump
Donald Trump
Donald Trump e Angela Merkel
Donald Trump
Donald Trump
O presidente dos EUA entrou esta quarta-feira de rompante na Cimeira da NATO, em Bruxelas, lançando fortes críticas à Alemanha, que acusou de ser "prisioneira da Rússia", e exigindo que os parceiros europeus da Aliança gastem mais do dobro em defesa do que aquilo que foi acordado.

"É suposto protegermo-nos da Rússia, mas a Alemanha paga biliões e biliões por ano à Rússia. Isso é completamente inapropriado. A Alemanha é prisioneira da Rússia. Isso é muito mau para a NATO", afirmou Trump num pequeno-almoço com o Secretário-Geral da Aliança, Jens Stoltenberg, referindo-se ao apoio do governo alemão à construção do Gasoduto do Báltico.

Já na Cimeira, o presidente dos EUA surpreendeu os aliados ao afirmar que os países da NATO deviam destinar 4% do respetivo PIB aos gastos com a Defesa, o dobro daquilo que tinha sido acordado pelos Estados-Membros da Aliança.

A sugestão foi minimizada pelos aliados, com Stoltenberg a reafirmar que a prioridade é chegar aos 2%, ao que Trump respondeu, no Twitter, que "a Europa devia pagar 2% IMEDIATAMENTE, e não em 2025".

Segurança máxima no Reino Unido
A visita de Trump ao Reino Unido, esta quinta-feira e sexta-feira, está a gerar fortes preocupações relacionadas com a segurança. Os protestos marcados para Londres levaram a embaixada dos Estados Unidos a aconselhar os americanos a agirem "de forma discreta". O encontro com a rainha vai decorrer em Windsor.

Portugal destina 1,66% do PIB à Defesa
O PM António Costa anunciou em Bruxelas que Portugal prevê destinar 1,66% do PIB aos gastos com a Defesa até 2024, valor que fica aquém dos 2% acordados entre os parceiros da Aliança. Costa ressalvou, no entanto, que este valor pode subir até aos 1,98% do PIB se o País conseguir obter os fundos da UE a que se irá candidatar no período 2021-2027. Este ano, a contribuição portuguesa será de 2728 milhões de euros, ou 1,36% do PIB.

PORMENORES
França afasta rotura
Fonte da presidência francesa garantiu que a Cimeira decorreu de forma cordial e Trump manifestou "apego" à Europa com "mensagens construtivas". "Não há qualquer rotura entre os EUA e a Europa", garantiu.

Polónia concorda com EUA
O presidente polaco, Andrzej Duda, defendeu que a Europa deve reduzir a sua dependência energética face à Rússia.

Macedónia, Coreia e Irão
Aliança convidou a Macedónia para iniciar conversações de adesão, manifestou apoio à desnuclearização da Coreia e expressou preocupação com "ação destabilizadora" do Irão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)