Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

800 mil clientes da CGD têm a conta a zero

Macedo assegura que só um milhão dos 4,5 milhões de clientes do banco público paga comissões.
Bruno C. Ferreira e Raquel Oliveira 22 de Março de 2018 às 08:42
Paulo Macedo, presidente do banco público, foi ouvido no Parlamento sobre a reestruturação da CGD
CGD
Caixa Geral de Depósitos
O Banco Caixa Geral Angola é controlado a 51% pela Caixa Geral de Depósitos
Paulo Macedo, presidente do banco público, foi ouvido no Parlamento sobre a reestruturação da CGD
CGD
Caixa Geral de Depósitos
O Banco Caixa Geral Angola é controlado a 51% pela Caixa Geral de Depósitos
Paulo Macedo, presidente do banco público, foi ouvido no Parlamento sobre a reestruturação da CGD
CGD
Caixa Geral de Depósitos
O Banco Caixa Geral Angola é controlado a 51% pela Caixa Geral de Depósitos
Cerca de 800 mil clientes da Caixa Geral de Depósitos têm a conta bancária a zero e, por esse motivo, não pagam comissões bancárias. O número foi avançado esta quarta-feira pelo presidente, Paulo Macedo, numa audição no Parlamento sobre a reestruturação que aumentou comissões e provocou a saída de trabalhadores.

"O banco público nunca liderou nas comissões e isso é algo que se verá agora quando se forem comparar as comissões com as dos outros bancos", disse ontem Paulo Macedo em resposta às questões colocadas pelos deputados sobre os preços praticados pela CGD.

Segundo o gestor, a Caixa tem 3,5 milhões de clientes com isenções das comissões de manutenção de contas, entre os quais jovens e reformados, de um total de 4,5 milhões. Muitos outros clientes beneficiam de isenções por reunirem condições como ter o salário domiciliado, exemplificou o gestor.

Quanto à saída de trabalhadores, Paulo Macedo sublinhou que foram apresentados 827 pedidos, entre rescisões, reformas pela idade legal e reformas antecipadas - mais do que a meta definida de cerca de 540 saídas.

O antigo ministro da Saúde que, agora, lidera o banco público, está preocupado com eventuais "loucuras de preços" praticadas por outros bancos que, advertiu, podem pôr em causa a liderança da CGD em muitos segmentos de mercado, nomeadamente no crédito.

Quanto à presença internacional, Paulo Macedo diz que vai "lutar" para manter a CGD em França.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)