Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

CDS-PP acusa Costa de "tentar enlamear" Portas

Objetivo é "disfarçar ilegitimidade".
8 de Novembro de 2015 às 16:08
Diogo Feio
Diogo Feio FOTO: Luís Costa

O vice-presidente do CDS-PP Diogo Feio acusou este domingo o secretário-geral socialista, António Costa, de "tentar enlamear" o líder centrista, dada a sua ilegitimidade para formar uma alternativa de Governo com BE, PCP e PEV.


"António Costa tem dificuldades em explicar a legitimidade da solução que sugeriu e que não foi dada pelos eleitores, com argumentos falsos, num claro ataque ao CDS e ao seu presidente (Paulo Portas), dizendo que tinha mudado de posição sobre a Europa para entrar no Governo em 2002. É falso", disse Diogo Feio.


Em declarações à Lusa, o antigo eurodeputado democrata-cristão lembrou que o processo de abertura do CDS-PP à Europa começou em 1995, relativamente à União Europeia e à moeda única, precisamente através de uma moção do atual vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.


Segundo o dirigente centrista, além da tomada de posição há 10 anos, Portas e o seu partido protagonizaram uma "grande discussão sobre o Tratado de Amsterdão", em 1998, tendo como resultado uma "posição favorável". A atestá-lo ficou a saída do ex-presidente Manuel Monteiro, o qual formou posteriormente o Partido Nova Democracia, numa "cisão interna do CDS".


António Costa, durante a Comissão Nacional do PS de sábado, tinha criticado as posições antieuropeístas de Portas e do CDS-PP, sugerindo que as mesmas foram revertidas de forma a os centristas poderem integrar elencos executivos, por comparação com os partidos com os quais está a negociar uma alternativa governativa, BE, PCP e PEV.

CDS-PP António Costa Paulo Portas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)