Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

"Precisamos de um Estado forte", afirma Rui Rio

Líder do PSD discursa no Congresso do partido.
18 de Fevereiro de 2018 às 14:08
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio

Rui Rio, o novo líder do PSD, começa a discursar no Congresso do PSD. As primeiras palavras são de agradecimento, primeiro ao secretário-geral cessante José Matos Rosa, e depois agradece aps ex-líderes do partido que estão presentes no Congresso.

Agradece também a presença de Assunção Cristas, presidente do CDS-PP. "Com quem tive a honra de trabalhar enquanto presidente da câmara do Porto", afirma. Fala ainda do orgulho que tem nas funções que desempenhou como autarca no Porto, durante 12 anos.

Enquanto Rui Rio discursa pode ler-se, em destaque, no palanque: "Primeiro Portugal". Este será o novo slogan do partido.

Rui Rio cita Sá Carneiro para reafirmar o que quer, para si, dizer política: "O homem é a nossa medida, nossa regra absoluta, nosso início e nossa meta". E quando não é assim, "perde sentido e utilidade".

Medidas urgentes para fraca natalidade e terceira idade
Rui Rio dá destaque a dois temas prioritários: a natalidade e o apoio à terceira idade. "Se não adotarmos medidas urgentes e eficazes, estamos a legar um pesado fardo para as gerações mais novas", afirma.

O líder do partido falou ainda no fortalecimento da classe média como "o principal foco de ação" de um partido social-democrata, a par do combate à pobreza.

No seu discurso de encerramento no 37.º Congresso do PSD, Rui Rio alertou, contudo, que o reforço do nível de vida tem de ser feito com "sabedoria, prudência e respeito".

"Temos de ser ambiciosos e criar cada vez mais riqueza, mas temos também de ter a grandeza de só distribuir o que sabemos que é verdadeiramente sustentável - caso contrário estaremos a enganar as pessoas e a repetir os graves erros do passado", avisou.

Reconhecendo que durante o programa de ajustamento "afetou particularmente" a classe média, o novo presidente social-democrata defendeu que a aposta do PSD tem de ser o robustecimento desta classe.

Rio defende entedimento entre partidos e promete "cooperação institucional" com Presidente
O novo presidente do PSD, Rui Rio, defendeu o entendimento entre os partidos e prometeu uma "cooperação institucional séria e leal" ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Rio acusa atual Governo de ser "incapaz" de ter o futuro como prioridade nacional
O novo presidente do PSD acusou hoje o atual Governo, apoiado à esquerda, de ser incapaz de governar tendo o futuro como prioridade nacional e de não ter condições para desenvolver políticas capazes de aumentar o crescimento económico.

"O atual Governo - ao estar amarrado aos seus compromissos com a esquerda adversária da iniciativa privada, aliada do aumento da despesa e do endividamento público, avessa a uma política promotora da poupança, crítica da União Europeia, inimiga da moeda única e contrária à nossa presença na NATO -- é um Governo incapaz de conseguir governar tendo o futuro como prioridade nacional", disse.

Para o novo presidente do PSD, o atual Governo tem apostado em ter como motor do crescimento o consumo, o que considerou errado, defendendo como alternativa as exportações e o investimento.

"O atual Governo não tem condições para levar a cabo políticas públicas capazes de induzir o crescimento económico", criticou.

Rui Rio PSD presidente do CDS-PP Congresso do PSD secretário-geral Assunção Cristas José Matos Rosa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)