Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Costa ameaça nacionalizar a TAP

Primeiro-ministro não abdica da maioria do capital na empresa.
Raquel Oliveira 19 de Dezembro de 2015 às 04:30
O primeiro-ministro, António Costa, esteve esta sexta-feira em Bruxelas
O primeiro-ministro, António Costa, esteve esta sexta-feira em Bruxelas FOTO: Eric Vidal/Reuters

A disputa pela TAP subiu esta sexta-feira de tom, com o primeiro-ministro a dizer que a maioria voltará para o Estado mesmo sem o acordo dos empresários do consórcio Gateway.

António Costa endurece assim o discurso, um dia depois de Humberto Pedrosa e David Neeleman, os patrões da transportadora aérea, se terem reunido com o ministro do Planeamento, Pedro Marques.


"A execução do programa do Governo não está sujeita à vontade de particulares, que resolveram assinar um contrato com o Estado português em situação, no mínimo, precária, visto que estavam a assinar com um Governo que tinha sido demitido na véspera", disse esta sexta-feira, em Bruxelas, António Costa.

Também Cavaco Silva comentou esta sexta-feira o caso, sublinhando que a TAP "é muito importante" para o País, "principalmente pelos turistas que traz a Portugal, e para isso tem que ser rentável". O Presidente da República reconhece que cabe ao Governo decidir, mas recordou que a injeção de fundos estatais implica despedimentos e encerramento de rotas.

Os novos donos da TAP já esclareceram que não estão interessados em perder a maioria do capital (61%), que lhes permite tomar as decisões estratégicas da empresa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)