Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

JARDIM FAZ ACUSAÇÕES A LISBOA

O presidente do PSD-Madeira, Alberto João Jardim, acusou ontem Lisboa de "fazer de Portugal uma república corporativa" onde predominam as corporações da Justiça e Comunicação Social nunca aceitando que os madeirenses pudessem ter o poder "nas suas mãos".
23 de Agosto de 2004 às 00:00
Discursando no comício/festa do PSD local na ilha do Porto Santo, Alberto João Jardim referiu que "Lisboa nunca suportou" que os madeirenses pudessem "ter o poder político nas mãos" e aproveitou a ocasião para invocar a democracia e o desenvolvimento económico do arquipélago.
O carismático dirigente madeirense sublinhou, perante os muitos portugueses do Continente em férias na ilha do Porto Santo, que os sucessivos governos da República não têm tido a coragem para mudar o sistema, mas assegurou que "podem contar com os madeirenses para mudar Portugal".
O líder do PSD-Madeira adiantou, ainda, que as próximas eleições legislativas regionais, de 17 de Outubro, serão "as mais dramáticas que a Madeira e o Porto Santo já tiveram desde a eleição da Constituinte". "Os nossos inimigos vão usar os métodos mais sujos desde o insulto até à calúnia", preveniu Jardim.
O comício/festa decorreu no Largo junto ao antigo edifício da Câmara Municipal do Porto Santo e reuniu várias centenas de pessoas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)