Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Morreu Fernanda Barroso, a viúva de Álvaro Cunhal

Realiza-se hoje de manhã, da Igreja do Campo Grande para o Cemitério do Alto de S. João, em Lisboa, o funeral da antiga dirigente do PCP Fernanda Barroso, de 61 anos, falecida ontem, precisamente um ano depois do marido, Álvaro Cunhal.
14 de Junho de 2006 às 00:00
Fernanda Barroso (segunda à esq.) no funeral do marido em 2005
Fernanda Barroso (segunda à esq.) no funeral do marido em 2005 FOTO: Jorge Paula
Durante mais de 25 anos, Fernanda Barroso foi mulher do histórico líder comunista, mas apenas nos últimos tempos passou a ser apresentada como tal. Desde finais da década de 1970, ela fez parte do ‘mistério’ que rodeava a vida privada de Cunhal.
A maioria dos correligionários e admiradores do líder do PCP desconhecia que o secretário-geral levava uma pacata vida familiar, num apartamento discreto do bairro lisboeta do Lumiar. Evitando as aparições públicas ao lado de Álvaro Cunhal, muitos portugueses só a viram pela primeira vez há um ano, no funeral do marido, abraçada à cunhada e à enteada (filha de uma anterior relação de Cunhal com uma cidadã de um país de Leste).
Engenheira técnica química, Fernanda Barroso foi dirigente estudantil no Instituto Industrial de Lisboa. Aderiu ao PCP a seguir ao 25 de Abril de 1974 e tornou-se funcionária daquele partido no ano seguinte. Entre 1979 e 1996 fez parte do Comité Central.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)