Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Regresso de luso-venezuelanos deve ser visto como "uma oportunidade" para dinamizar a Madeira

Cerca de seis mil emigrantes regressaram à ilha desde a instabilidade política e social na República Bolivariana da Venezuela.
Lusa 20 de Outubro de 2018 às 16:00
Deputado madeirense do CDS-PP afirmou que toda a receita fiscal (IVA e IRS) arrecadada serviu apenas para pagar os juros
Ilha da Madeira
Deputado madeirense do CDS-PP afirmou que toda a receita fiscal (IVA e IRS) arrecadada serviu apenas para pagar os juros
Ilha da Madeira
Deputado madeirense do CDS-PP afirmou que toda a receita fiscal (IVA e IRS) arrecadada serviu apenas para pagar os juros
Ilha da Madeira
O presidente do CDS/PP-Madeira, Rui Barreto, disse este sábado que os emigrantes luso-venezuelanos devem ser vistos como "uma oportunidade" para dinamizar "investimento, riqueza e empregos" e não como uma "ameaça".

Rui Barreto reuniu-se este sábado num hotel do Funchal com cerca de 30 luso-venezuelanos, tendo anunciado que o partido promove quarta-feira, na Assembleia Legislativa, um debate potestativo para refletir sobre o agravamento da situação económica e humanitária na Venezuela e o impacto social na comunidade portuguesa que é maioritariamente de origem madeirense.

"Ouvi hoje cerca de três dezenas de luso-descendentes e aquilo que constatei foi que muitos deles não perguntaram o que é que o Estado tem para lhes oferecer, mas quais as ferramentas que disponibiliza para que possam trabalhar, investir, ajudar a Madeira e a economia a criar emprego e riqueza", referiu Rui Barreto.

De acordo com o Governo Regional, cerca de 6.000 luso-venezuelanos regressaram à Madeira desde a instabilidade política e social na República Bolivariana da Venezuela.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)