Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Governo português condena duplo ataque terrorista na Tunísia

Uma pessoa morreu e oito ficaram feridas no centro de Tunes.
Lusa 28 de Junho de 2019 às 07:50
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
Ataque terrorista
O Governo português condenou na quinta-feira o duplo atentado terrorista que ocorreu em dois locais diferentes em Tunes, capital da Tunísia, na sequência dos quais morreu uma pessoa e oito ficaram feridas.

"O Governo português condena firmemente o duplo atentado terrorista cometido no centro de Tunes, contra elementos das forças de segurança, que provocou uma vítima mortal e uma dezena de feridos", refere uma mensagem do gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, publicada na rede social Twitter.

O executivo português reafirmou ainda a sua "firme condenação do terrorismo, sob todas as suas formas", e endereçou as condolências às famílias das vítimas, expressando também a sua solidariedade ao Governo da Tunísia.

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) reivindicou o duplo atentado suicida ocorrido em Tunes.

O EI assumiu a autoria do duplo atentado através do seu órgão de informação, Amaq, segundo noticiou a agência Efe.

Num breve comunicado, o Amaq assegurou que foram "combatentes do Estado Islâmico" a perpetuar os ataques, escusando-se a dar mais detalhes.

O primeiro e mais grave dos ataques ocorreu pouco antes do meio-dia na rua central Charles de Gaulle, perto da Embaixada da França, quando um homem atacou um carro da polícia que patrulhava a zona.

Quase ao mesmo tempo que o primeiro bombista suicida atacou no centro da capital, um segundo bombista suicida provocou mais quatro feridos ao explodir um pacote de explosivos perto de um quartel das forças especiais da luta contra o terrorismo, no distrito capital de Al Gorjani.
Ver comentários