Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Adeus a procurador

Vou pedir-lhe ajuda porque homens com a sua categoria eu conheço poucos. E a sua mulher já me disse: Não me deixe este homem em casa o dia todo.” A declaração é do procurador-geral da República, Fernando Pinto Monteiro, e é dirigida ao ainda procurador distrital de Lisboa, João Dias Borges, em nome de quem mais de 300 pessoas se juntaram ontem num almoço de homenagem na Costa de Caparica.
17 de Dezembro de 2006 às 00:00
Adeus a procurador
Adeus a procurador FOTO: Sérgio Lemos
“Um homem de carácter”, um magistrado ”exemplar” foram alguns dos elogios proferidos por dezenas de personalidades da Justiça que fizeram questão de se despedir de Dias Borges, que ao fim de mais de 30 anos de carreira ao serviço do Ministério Público se aposenta.
Souto Moura, Maria José Morgado e Pinto Monteiro foram apenas algumas das pessoas que não deixaram de dirigir umas palavras de apreço ao procurador que durante dez anos mandou no maior distrito judicial e em cerca de 400 magistrados do Ministério Público.
O secretário de Estado da Justiça, Tiago Silveira, o procurador do processo Casa Pia, João Aibéo, o coordenador da Unidade de Missão para a Reforma Penal, Rui Pereira, o presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, e os restantes três procuradores distritais também estiveram presentes entre muitas outras caras conhecidas da Justiça, designadamente juízes. Dias Borges, que falou do almoço como um “convívio” e não como uma “homenagem”, não conseguiu disfarçar a emoção perante as muitas pessoas presentes, entre as quais Souto Moura, ex-PGR, que fez questão de quebrar as regras protocolares e ser o primeiro a discursar.
Várias pessoas que não conseguiram estar presente, algumas apesar de já terem pago, mandaram mensagens, como foi o caso do ainda vice-procurador-geral da República, Agostinho Homem, e Cândida Almeida. Também o futuro número dois de Pinto Monteiro, Mário Gomes Dias, foi prestar homenagem a Dias Borges.
Já a direcção do Sindicato do Ministério Público, que ontem esteve reunida em assembleia de delegados sindicais, não se fez representar no almoço e, segundo foi possível apurar junto da comissão organizadora, também não enviou qualquer mensagem.
PERFIL
João Dias Borges, de 65 anos, estava há uma década na Procuradoria-Geral Distrital (PGD) de Lisboa. O magistrado, que passou pelo Supremo Tribunal Administrativo, foi o primeiro a liderar a Direcção Central de Combate ao Banditismo da Polícia Judiciária.
REACÇÕES
"Foi para mim um auxiliar muito valioso. Um magistrado muito competente, um homem de carácter. Deixas uma marca muito forte na Magistratura." Souto Moura
"Tudo o que sei do MP aprendi com ele. Assim sejamos capazes e dignos de prosseguir a sua obra." M.ª José Morgado
"É como o Benfica ficar sem o Simão." Pinto Monteiro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)