Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Albergue para os sem-abrigo

O Gabinete de Atendimento à Família (GA) de Viana do Castelo abriu aos sem-abrigo a Comunidade de Inserção, uma casa com capacidade para acolher 12 utentes.
17 de Dezembro de 2006 às 00:00
Segundo Cátia Cebolo, directora técnica da instituição, a casa funciona há pouco mais de um mês e “já está lotada”, tendo actualmente quatro utentes em lista de espera. “A esmagadora maioria dos inquilinos vem de um quadro de exclusão social provocado por problemas de alcoolismo”, disse a responsável.
A instituição está instalada num edifício que o GAF adquiriu por 125 mil euros e no qual investiu cerca de 250 mil em obras de recuperação e adaptação. Veio substituir o Centro de Acolhimento aos Sem Apoio (CASA), a primeira ‘grande’ valência do GAF, que funcionou desde 1996, na sede da instituição, com “alguns constrangimentos”, entre os quais o facto de não ter condições para acolher mulheres no seu centro de noite.
“Actualmente, estamos a trabalhar a cem por cento, dispomos de um dormitório para oito homens, outro para três mulheres e ainda de um pequeno quarto, que tanto pode ser ocupado por um homem ou uma mulher, consoante as necessidades do momento”, acrescentou Cátia Cebolo.
A comunidade destina-se às pessoas excluídas socialmente que manifestem interesse em refazer um projecto de vida. Os utentes vivem ali 24 horas por dia, durante um prazo máximo de dois anos, período considerado razoável para promover a sua integração social, profissional, familiar e psicológica.
Os utentes da instituição têm ‘aulas’ de educação para a saúde e de gestão doméstica, frequentam ateliês ocupacionais e vão ‘espreitando’ as ofertas de emprego.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)