Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Aldeia sem autocarro devido a árvores de quinta

Os autocarros de transporte público nunca chegaram à freguesia de Covelinhas, no concelho transmontano de Peso da Régua. “A existência de uma esquina em cimento numa curva apertada e o prejuízo decorrente do corte de uma oliveira e duas laranjeiras numa quinta” são, segundo o presidente da Junta de Freguesia de Covelinhas, Joaquim Castela, a razão do impasse.
7 de Setembro de 2007 às 00:00
Curva apertada impede que os autocarros cheguem à aldeia
Curva apertada impede que os autocarros cheguem à aldeia FOTO: Almeida Cardoso
“Em pleno século XXI, Covelinhas deve ser a única freguesia do País sem estradas para transportes públicos!” Diz o autarca, cuja vontade de resolver o problema esbarra em duas quintas: uma é de Pôncio Monteiro, ex-dirigente do FC Porto (a quem a junta de freguesia recusou licenciar obras), e a outra pertence à empresa Murças Lda. Esta última sugeriu a compra da parcela de terreno necessária ao alargamento da estrada Covelinhas-Régua por dez mil euros, mas a proposta não agradou. “É muito dinheiro e nós não o temos” frisou Joaquim Castela. “Era preciso haver boa vontade de ambos. Que mal faz o corte de uma pequena esquina e a cedência de uns poucos metros para construir um muro de suporte à estrada? É uma oliveira e duas laranjeiras que serão o prejuízo?” interroga Castela. Descontente com a situação, vai reunir com o presidente da Câmara de Peso da Régua, para que “a autarquia intervenha junto das duas quintas e permita o alargamento da estrada”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)