Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Assalta casas de vizinhos mortos

Sem cadastro e com tempo livre mais do que suficiente para estudar os alvos, um reformado de 56 anos, residente em Celorico da Beira, decidiu voltar à vida activa, da pior forma. Escolhia as casas de vizinhos falecidos ou as que estavam desocupadas há algum tempo e assaltava-as. Os artigos furtados tinham destino certo: um estabelecimento de antiguidades da Guarda.

23 de Dezembro de 2011 às 01:00
Reformado tinha tempo para estudar os alvos e sabia que casas estavam vazias
Reformado tinha tempo para estudar os alvos e sabia que casas estavam vazias FOTO: Simulação

Após mais de uma dezena de furtos, praticados nos últimos três meses, o suspeito foi detido pela GNR e aguardava ontem pelas medidas de coacção impostas pelo tribunal. Na operação, foi identificado o proprietário do antiquário, na qualidade de alegado receptador.

Segundo informações do Comando Distrital da GNR da Guarda, a investigação permitiu aos militares apreender diverso equipamento de som e imagem e várias peças de louça antiga. Este material encontrava-se em casa do detido.

Para já, as autoridades indiciam o reformado "por mais de uma dezena" de assaltos a residências. Mas o número de crimes pode aumentar, tendo em conta que o suspeito optava por casas desocupadas e alguns proprietários dos imóveis ainda não apresentaram queixa por não terem detectado os furtos.

ROUBO ASSALTO GUARDA CELORICO DA BEIRA
Ver comentários