Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Atuação policial deve impedir repetição dos confrontos

Especialista em segurança diz que tumultos no Bairro da Belavista, em Setúbal, não se devem repetir.
17 de Março de 2013 às 15:31

O especialista em segurança José Manuel Anes disse hoje que a polícia atuou de forma contida no Bairro da Bela Vista, em Setúbal, o que deverá impedir que os tumultos voltem a repetir-se.

"Da parte da PSP há todo um cuidado que vai impedir, em princípio, que os acontecimentos se voltem a repetir", disse à agência Lusa o ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT).

No sábado, alguns grupos de jovens provocaram desacatos e vandalismo no Bairro da Bela Vista, em Setúbal, depois da morte de um jovem após uma perseguição policial.

Em maio de 2009, o Bairro da Bela Vista também foi palco de confrontos semelhantes, após a morte de um jovem pela GNR no Algarve. Na altura, os tumultos duraram três dias.

José Manuel Anes adiantou que, ao contrário do que aconteceu em 2009, a PSP teve uma "preocupação clara" para não deixar alastrar os confrontos, sublinhando que tensão social é maior, daí os cuidados da polícia.

"Houve contenção, eles (jovens do bairro) até tiveram oportunidade de incendiar caixotes e vandalizar automóveis e a PSP mostrou claramente que podia ter feito uma intervenção musculada e não o fez", sustentou.

No entanto, ressalvou que não se conhece a vontade do grupo de jovens, que podem "receber reforços ideológicos de alguns grupos radicais que têm tido contactos com eles em casos anteriores".

"Em princípio, há uma ação de protesto e não deve passar daí", acrescentou.

O docente universitário alerta também para o dia do funeral, que vai ser "uma altura crítica", devendo nessa ocasião existir "uma forte presença policial de modo a evitar tentações a qualquer tipo de acontecimentos violentos".

Os incidentes no Bairro da Bela Vista começaram ao final da tarde de sábado, após a morte de um jovem que se despistou com o motociclo em que seguia quando tentava escapar a uma perseguição policial, por ter passado um sinal vermelho e por circular sem capacete, na zona das Manteigadas.

Segundo relatou à Lusa um responsável da PSP de Setúbal, os agentes terão efetuado dois disparos de intimidação, com balas de borracha, mas não terão atingido o jovem.

Mas, pouco depois do acidente, começou a circular a informação de que o jovem teria sido baleado pela PSP, com um tiro na cabeça, o que terá estado na origem da revolta de alguns grupos de jovens da Bela Vista.

Foram apedrejadas diversas viaturas e um autocarro e derrubados diversos caixotes do lixo, que bloquearam o acesso a algumas ruas.

Ao início da madrugada, a PSP considerou que estava reposta a normalidade e desmobilizou os reforços que tinham sido chamados ao bairro da Bela Vista.

A situação hoje no bairro está calma, apesar de a PSP manter ainda no local um efetivo policial, por precaução.

Bairro da Bela Vista Setúbal desacatos perseguição PSP
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)