Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

CABECILHAS DOS 'NINJAS' CONDENADOS

O Tribunal de Paços de Ferreira condenou ontem o cabecilha do grupo 'Ninjas', Nuno Gonçalves, a nove anos de prisão efectiva. Armando Ferreira e Daniel Silva, importantes membros da organização vão para a cadeia sete anos e nove meses e seis anos e seis meses, respectivamente.
14 de Agosto de 2003 às 00:00
CABECILHAS DOS 'NINJAS' CONDENADOS
CABECILHAS DOS 'NINJAS' CONDENADOS FOTO: Baía Reis
O grupo que atormentou donos de estabelecimentos nocturnos do Vale do Sousa, sobretudo nas áreas de Penafiel, Lousada e Amarante, durante quase três anos, viu ontem o seu destino traçado pela sentença da juíza que presidiu ao colectivo, no Tribunal de Paços de Ferreira e em instalações anexas ao estabelecimento prisional de alta segurança.
O julgamento do grupo de 20 acusados conhecidos por 'Ninjas' decorria desde o passado mês de Abril neste tribunal e, na manhã de ontem, conheceram a sentença. Não foi provado o crime de associação terrorista, pedida pelo Ministério Público no início, depois retirada nas alegações finais. Mas provou-se em tribunal que as actividades de três elementos do bando configuram associação criminosa, tendo cometido crimes de ofensas à integridade física, porte ilegal de armas e extorsão.
As penas maiores foram de prisão efectiva de nove anos para Nuno Gonçalves, de Felgueiras, que à data dos seus delitos tinha 26 anos. Armando Ferreira cumprirá sete anos e nove meses de prisão e Daniel Silva, durante muito tempo apontado como o número dois na hierarquia 'Ninja', natural de Lousada, vai cumprir uma pena de seis anos e seis meses.
Um outro grupo de cinco delinquentes foi condenado em pena efectiva de dois a três anos, sobretudo por violência e agressões, ofensas à integridade física, extorsões de dinheiro e uso indevido de viaturas. Condenados a dois anos de prisão, mas com pena suspensa, ficaram mais quatro elementos.
A PJ pôs termo à violência dos 'Ninjas' em 8 de Abril de 2001. O grupo extorquia dinheiro aos proprietários de bares e casas de alterne, agredindo e ameaçando com armas, depois de oferecer os seus serviços de segurança a esses proprietários. Para obterem na área o exclusivo da 'protecção', os 'Ninjas' tiveram de afastar os seus concorrentes. Foi o caso do bar Mea Culpa, em Amarante, tristemente célebre por 13 mortos e 22 feridos graves em Abril de 1997, cujo proprietário viu o estabelecimento assaltado e teve de encomendar a segurança aos 'Ninjas'.
SUCESSORES: 'PEIXEIROS'E 'RATINHOS'
'Peixeiros' e 'Ratinhos' foram os sucessores dos 'Ninjas', com o desmantelamento destes em 2001. Elementos que já davam mostras de autonomia, reorganizaram-se e reagruparam-se.
Os 'Peixeiros' foram os primeiros, mas os donos de estabelecimentos só reconheciam os chefes 'ninjas' anteriores, capitaneados por Gonçalves e Dany, os mais penalizados pela sentença de ontem.
Seguiram-se os 'Ratinhos', menos numerosos, que abriram as hostilidades em 2001 no 'Velhote Bar', onde voltariam a provocar desacatos algumas vezes e a molestar o patrão.
'Ratinhos' e 'Peixeiros' travaram- -se de razões, chegando a provocar tiroteios, com feridos em Penafiel, a par de outros recontros. Três dos 'Peixeiros', de um grupo de 11, foram condenados em tribunal. Os 'Ratinhos' estão em prisão preventiva, não havendo ainda acusação.
Os 'Ninjas' ontem julgados estiveram detidos em Custóias, Paços de Ferreira e Guimarães.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)