Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Multas rendem 10 mil euros por hora

PSP e GNR arrecadaram quase 90 milhões para o Estado em 2015.
João Carlos Rodrigues 27 de Janeiro de 2016 às 04:13
Receitas obtidas por militares da GNR e agentes da PSP com a fiscalização na estrada dispararam 30,7 por cento no ano passado face a 2014
Receitas obtidas por militares da GNR e agentes da PSP com a fiscalização na estrada dispararam 30,7 por cento no ano passado face a 2014 FOTO: Manuel de Almeida/Lusa
As multas de trânsito renderam 89,9 milhões de euros ao Estado português em 2015. O valor, revelado ontem no boletim de Execução Orçamental, representa um aumento de 30,7 por cento face a 2014 e significa uma receita superior a 10 mil euros por hora ou 240 mil euros por dia.

Esta subida supera as expectativas do Governo, que no Orçamento do Estado para o ano passado previa uma queda desta receita – e ocorre num ano em que as polícias até fizeram uma greve de zelo durante um mês. "Estes números explicam-se com o aumento das ações de fiscalização, feitas à custa dos patrulheiros. Faltam elementos no efetivo, mas as ações de patrulhamento e as operações de fiscalização aumentaram, com a natural sobrecarga para o efetivo", explicou ao CM César Nogueira, presidente da Associação dos Profissionais da Guarda.

Para Paulo Rodrigues, da Associação Sindical dos Profissionais da PSP, este aumento nas receitas provenientes das multas de trânsito acontece porque "dá- -se muito valor à quantidade do trabalho e pouco à qualidade".

"Os louvores e as promoções são dados com base na quantidade de autos ou multas. Isto tem um efeito pernicioso. Parece que os polícias andam a perseguir os cidadãos no trânsito, mas os agentes da PSP têm de cumprir um número de operações definido por mês e por ano", acusa o responsável.

De acordo com os dados da Direção-Geral do Orçamento, desde 2012 que as polícias portuguesas não arrecadavam tanto dinheiro para os cofres do Estado proveniente das multas de trânsito.

Em 2015, tal como o Correio da Manhã noticiou na edição de segunda-feira, só a GNR apanhou 28 769 condutores ao telemóvel, 182 140 em excesso de velocidade, 28 667 com uma taxa de álcool entre 0,20 e 1,19 gramas por litro e outros 11 249 condutores acusaram taxa- -crime – superior a 1,20 g/l.

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)