Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Câmara da Amadora pede ao Governo alargamento do sistema de videovigilância

Investimento faz com que sistema de videovigilância passe a dispor de "um total de 141 câmaras", avançou a presidente da Câmara Municipal da Amadora.
Lusa 19 de Novembro de 2019 às 20:11
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
Câmara de videovigilância
A Câmara da Amadora requereu, em conjunto com a Polícia de Segurança Pública (PSP), o alargamento do sistema de videovigilância ao Ministério da Administração Interna, para a instalação de "mais 38 câmaras", anunciou esta terça-feira e a presidente da autarquia.

Com este investimento, que será "uma vez mais" suportado pelo município, o sistema de videovigilância passa a dispor de "um total de 141 câmaras", avançou a presidente da Câmara Municipal da Amadora, Carla Tavares (PS), manifestando-se "convicta" de que tudo o que é feito em prol da segurança "tem um retorno incomensurável para o bem-estar da população".

Intervindo na cerimónia comemorativa do 152.º aniversário do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, que decorreu na Amadora, distrito de Lisboa, a autarca disse que este é "o maior e mais moderno sistema de videovigilância urbana em Portugal", referindo que "os resultados estão evidentes".

"A diminuição, no ano passado, da criminalidade em geral e da criminalidade violenta prova que o sistema superou todas as expectativas", reforçou Carla Tavares, destacando a receção por parte da população, "que frequentemente reclama o alargamento do sistema".

Na perspetiva da presidente da Câmara Municipal da Amadora, o sentimento de segurança foi reforçado e isso "é evidente" na vivência diária na cidade.

Além do alargamento do sistema de videovigilância, a autarca socialista reiterou o compromisso, assumido junto do Ministério da Administração Interna, de o município ser parceiro ativo na requalificação e ampliação da esquadra da Reboleira e da divisão policial da Amadora, projetos que estão contemplados no plano de programação de investimentos em infraestruturas da Administração Interna.

"Só unindo sinergias será possível fazer mais e melhor pelas nossas populações", declarou Carla Tavares, reforçando a "total disponibilidade" do município da Amadora.

Sobre os 152 anos do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, a autarca afirmou que, desde a instalação desta estrutura no concelho da Amadora, "a PSP tem sido e será sempre um parceiro essencial e preponderante no crescimento e desenvolvimento da cidade", enaltecendo a política de proximidade.

"Convictos da importância fulcral da PSP na cidade, a câmara sempre foi e será parceira ativa na dotação de melhores condições de trabalho aos agentes que aqui prestam serviço", declarou a presidente da câmara, acrescentando que do trabalho conjunto foi possível criar novas esquadras e postos de atendimento no concelho com condições dignas para quem trabalha e respetivos utentes.

Assumindo a segurança como uma prioridade para o município, Carla Tavares apontou que muito foi feito nesta área, "mas há ainda um caminho a percorrer", nomeadamente no número de recursos humanos e de meios para que esta estrutura policial possa desempenhar as funções que lhe estão incumbidas face às necessidades da população.

Neste âmbito, a Câmara Municipal da Amadora atribuiu a medalha municipal de mérito e dedicação ao Comando Metropolitano de Lisboa da PSP e prestou um "eterno agradecimento e reconhecimento" aos profissionais que perderam a vida no exercício de funções no concelho, designadamente Irineu Dinis, António Abrantes, Paulo Alves e Felisberto Silva.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)