Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Cereja vale dez milhões por ano

Região da Cova da Beira deverá produzir 900 toneladas do fruto.
Alexandre Salgueiro 18 de Maio de 2015 às 08:25
O produtor de cereja José Pinto Castello Branco
O produtor de cereja José Pinto Castello Branco FOTO: Edgar Martins

A campanha da cereja no Fundão, que arrancou oficialmente no dia 11, não começou da melhor forma. A instabilidade do clima na região da Cova da Beira nos últimos dois meses prejudicou a floração e a maturação do fruto e, em relação ao ano passado, provocou um prejuízo na ordem dos 30% nas variedades mais precoces.

"Em alguns casos, houve produtores que reportaram perdas totais nas primeiras colheitas", diz ao CM José Pinto Castello Branco, proprietário da Quinta da Porta, que já colocou mais de 5 toneladas do fruto na Cerfundão, a associação que recolhe, embala e distribui a produção de quase 500 agricultores. Das mais de 6 mil toneladas de cereja produzidas na Cova da Beira em 2014, que representam mais de dez milhões de euros, a Cerfundão processou 600. "O objetivo inicial era receber e distribuir mil toneladas nesta campanha. O mau início pode ter hipotecado o objetivo mas acreditamos que conseguiremos chegar às 900", refere Pedro Catalão, diretor comercial da empresa. Apesar do mau início, os produtores acreditam que este ano haverá mais e melhor cereja do que em 2014. "Depende das condições climatéricas. Se se mantiverem, só temos razões para acreditar que esta será uma boa campanha, quer em quantidade, quer em qualidade", afirma José Pinto Castello Branco.

O custo das primeiras embalagens de cereja chegou aos cinco euros/quilo nos vendedores à beira da estrada. O preço estabilizou nos 3/3,50 euros na última semana e deve baixar até ao mês de junho.
cereja Fundão José Pinto Castello Branco Cova da Beira agricultura
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)