Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

CHOCOLATE PRETO PROTEGE O CORAÇÃO

Um novo estudo sobre os efeitos do chocolate na protecção do coração sugere que só o chocolate preto, desde que não acompanhado de leite, poderá ser benéfico.
28 de Agosto de 2003 às 00:00
Este estudo põe em causa os possíveis efeitos protectores do leite
Este estudo põe em causa os possíveis efeitos protectores do leite FOTO: d.r.
Segundo investigadores europeus, o consumo do chocolate de leite, o mais vulgarmente utilizado nas barras e tabletes, não aumenta os níveis de antioxidantes no sangue. O mesmo resultado foi encontrado quando se come chocolate preto acompanhado com leite. Os resultados sugerem que o leite e outros lacticínios desencorajam de algum modo a capacidade do organismo absorver os compostos protectores do chocolate e que só o chocolate preto faz subir temporariamente os níveis de antioxidantes.
Pormenores sobre o estudo vêm publicados na edição de quinta-feira da revista científica britânica 'Nature'.
A investigação "põe em causa os possíveis efeitos protectores dos batidos, gelados ou outros produtos lácteos de chocolate", afirma Alan Crozier, da Universidade de Glasgow, um dos autores do estudo. E até nem considera mais saudável comer só chocolate preto, já que "ainda contém muita gordura e açúcar".
Nas suas experiências, não financiadas pela indústria, Crozier e colegas em Itália começaram por determinar em laboratório os níveis de anti-oxidantes do chocolate preto e do chocolate de leite. O chocolate preto tinha o dobro, segundo Crozier, porque o de leite contém apenas cerca de metade da porção de chocolate.
Os investigadores deram depois chocolates a sete mulheres e cinco homens com idades entre os 25 e os 35 anos. Eram todos não fumadores, com níveis normais de lípidos no sangue, não tomavam medicamentos nem vitaminas e não tinham peso a mais. Depois de comerem chocolate preto, o potencial de antioxidante medido no sangue aumentou uma média de 18 por cento e permaneceu elevada durante três horas.
Mauro Serafini, outro autor do estudo, disse que o potencial de anti-oxidantes dos indivíduos não subiu significativamente quando beberam leite a acompanhar chocolate preto ou comeram chocolate de leite Na sua perspectiva, é possível que os anti-oxidantes se liguem às proteínas do leite, tornando a absorção mais difícil.
COMBATE 'MAU COLESTEROL'
Um estudo alemão, publicado paralelamente quarta-feira no jornal da Ordem dos Médicos dos EUA ('Journal of the American Medical Association'), sugere que o chocolate preto pode baixar a tensão arterial, enquanto outras experiências indicam que os flavonóides do cacau podem baixar a lipoproteína de baixa densidade (LDL), conhecida como "mau colesterol".
As sementes do cacaueiro contêm muitos químicos chamados flavonóides, uma espécie de polifenol antioxidante existente em muitos frutos, vegetais, chá e vinho tinto. Segundo alguns estudos, os flavonóides protegem o coração dos efeitos nocivos dos radicais livres, compostos instáveis de oxigénio que, entre outras coisas, podem danificar os vasos sanguíneos. Numa primeira reacção, um porta-voz da American Heart Association considerou não haver informação suficiente para afirmar que o consumo de chocolate possa reduzir o risco de doenças cardíacas.
A indústria do chocolate tem vindo a desenvolver este alimento e hoje existem estes tipos: de leite, amargo, meio amargo, branco alvo, colorido, 'diet' de leite, 'diet' branco, chocolate em pó e para cobertura. Os chocolates dietéticos não contêm açúcar, mas sim gorduras em grande quantidade e adoçantes, como o sorbitol que é altamente calórico, não são indicados em dietas para emagrecimento.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)